2 mil pessoas foram evacuadas nesta madrugada após tubulação da barragem em Jati se romper (Foto: WhatsApp O POVO)
2 mil pessoas foram evacuadas nesta madrugada após tubulação da barragem em Jati se romper (Foto: WhatsApp O POVO)

A perícia que está investigando o vazamento da barragem de Jati, no município homônimo, no Sul do Ceará, em 21 de agosto, deverá ser concluída ainda no fim do mês de outubro. A informação é Ministério de Desenvolvimento Regional (MDR).

A consultoria responsável pela perícia é independente e está apurando as causas do rompimento do conduto da Barragem Jati desde o dia 1º de setembro. A perícia programou a entrega do Relatório de Diagnóstico (preliminar) até o fim desta semana. Após o relatório final da perícia, previsto para o final de outubro, os resultados serão divulgados, garante o órgão.


"Contudo, a estrutura afetada, que leva água ao Reservatório Atalho, no Eixo Norte do Projeto São Francisco, não impacta nos testes operacionais do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), que estão ocorrendo conforme o cronograma", acrescentou o MDR em nota. Ministério ressaltou que os testes e a operação do CAC são responsabilidade do Governo do Ceará, inclusive o planejamento para o uso das águas no Estado.

O rompimento da tubulação da barragem aconteceu em 21 de agosto. Estrutura foi construída para receber águas da Transposição do Rio São Francisco e abastecer o Ceará. O acidente provocou a remoção de cerca de 2 mil moradores.

Procurado pelo O POVO à época, o titular da Secretária de Recursos Hídricos do Ceará (SRH), Francisco Teixeira, disse que o problema foi na tubulação. Francisco Teixeira afirmou que o problema foi por conta de um vazamento causado na tomada d'água de uma das tubulações, que fez com que ela rompesse. 

o Povo

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib