Redução de jornada: Ceará é o quinto estado com mais acordos firmados, quase 31 mil contratos já foram assinados - Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

O Blog mais completo do interior do Ceará com compromisso com a notícia.

Post Top Ad

ANUNCIE AQUI

07/05/2021

Redução de jornada: Ceará é o quinto estado com mais acordos firmados, quase 31 mil contratos já foram assinados


 O Ceará é o quinto estado do Brasil – e o segundo do Nordeste – com o maior número de acordos firmados entre empregadores e trabalhadores para redução de jornada de atividade ou suspensão de contratos. O estado fica atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, de acordo com o Ministério da Economia,.

O agravamento da segunda onda da Covid-19 no Brasil, fez o Governo Federal editar o Programa Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (Bem) e trazê-lo a tona novamente. O relançamento do programa ocorreu no dia 28 de abril. Ele funciona nos mesmos moldes da Medida Provisória 936, convertida na Lei 14.020/2020, que vigorou por oito meses em 2020 e atingiu mais de 250 mil trabalhadores em todo o Ceará.


Em apenas nove dias, o Ceará já registrou 30.775 acordos para redução de jornada ou suspensão de contratos de trabalhadores da área de serviços, comércio, indústria, construção ou agropecuária. O número representa 6,07% de todos os acordos brasileiros.

Veja os estados com maior quantidade:

São Paulo: 112.402
Minas Gerais: 53.791
Rio de Janeiro: 53.600
Bahia: 41.305
Ceará: 30.775


Como funciona o programa

A medida provisória em vigor permite a redução da jornada e a suspensão dos contratos de trabalho, além da estabilidade no emprego para o trabalhador. A nova medida faz parte das iniciativas para evitar que as empresas demitam durante o período da crise provocada pelo agravamento da pandemia.

O Governo também editou MP que flexibiliza regras trabalhistas; VEJA O QUE MUDA
O prazo para manter a redução de salário e a suspensão dos contratos vale por 120 dias, mas pode ser prorrogado por meio de decreto do governo. O programa se aplica apenas aos contratos de trabalho celebrados até o dia 28 de abril. Pelo programa, os trabalhadores que tiverem jornada reduzida ou contrato suspenso receberão da União um benefício emergencial proporcional ao valor do seguro-desemprego.


O Ceará é o quinto estado do Brasil – e o segundo do Nordeste – com o maior número de acordos firmados entre empregadores e trabalhadores para redução de jornada de atividade ou suspensão de contratos. O estado fica atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia, de acordo com o Ministério da Economia,.

O agravamento da segunda onda da Covid-19 no Brasil, fez o Governo Federal editar o Programa Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (Bem) e trazê-lo a tona novamente. O relançamento do programa ocorreu no dia 28 de abril. Ele funciona nos mesmos moldes da Medida Provisória 936, convertida na Lei 14.020/2020, que vigorou por oito meses em 2020 e atingiu mais de 250 mil trabalhadores em todo o Ceará.


Em apenas nove dias, o Ceará já registrou 30.775 acordos para redução de jornada ou suspensão de contratos de trabalhadores da área de serviços, comércio, indústria, construção ou agropecuária. O número representa 6,07% de todos os acordos brasileiros.

Veja os estados com maior quantidade:

São Paulo: 112.402
Minas Gerais: 53.791
Rio de Janeiro: 53.600
Bahia: 41.305
Ceará: 30.775


Como funciona o programa

A medida provisória em vigor permite a redução da jornada e a suspensão dos contratos de trabalho, além da estabilidade no emprego para o trabalhador. A nova medida faz parte das iniciativas para evitar que as empresas demitam durante o período da crise provocada pelo agravamento da pandemia.

O Governo também editou MP que flexibiliza regras trabalhistas; VEJA O QUE MUDA
O prazo para manter a redução de salário e a suspensão dos contratos vale por 120 dias, mas pode ser prorrogado por meio de decreto do governo. O programa se aplica apenas aos contratos de trabalho celebrados até o dia 28 de abril. Pelo programa, os trabalhadores que tiverem jornada reduzida ou contrato suspenso receberão da União um benefício emergencial proporcional ao valor do seguro-desemprego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Post Bottom Ad

Pages