Governador Ibaneis prorroga medidas de restrição no DF

 



O governador Ibaneis Rocha

O governador Ibaneis Rocha

MARCELLO CASAL JR - 22.04.2020/AGÊNCIA BRASIL

As medidas de restrição de funcionamento de atividades não essenciais no Distrito Federal serão prorrogadas por mais uma semana. O anúncio foi feito pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), pelo Twitter. As medidas que tiveram início no dia 28 de fevereiro, em razão do agravamento da pandemia da covid-19 e aumento da taxa de ocupação dos leitos de UTI na capital federal, tinham validade até a próxima segunda-feira, 22. Agora, segundo o governador, serão estendidas até o dia 29 de março.

"Assinei agora decreto que será publicado em edição extra do Diário Oficial com a prorrogação por mais uma semana das medidas de restrição em rigor. A partir de segunda (29), se não houver uma piora nos índices de covid, começaremos a liberar os setores hoje prejudicados", postou Ibaneis.


Segundo ele, depois do dia 29 de março, os horários das atividades de comércio e serviços serão intercalados, para diminuir a circulação de pessoas no transporte coletivo. Segundo ele, o decreto a ser publicado será bem detalhado. "Reforço que isso (a liberação das atividades) só ocorrerá a depender dos índices de covid até 28", acrescentou.

Os dados atualizados nesta quinta-feira, 18, do painel da Covid-19 mostram que o DF registrou recorde mortes no intervalo de 24 horas. Foram 68 novos óbitos, elevando o número total de vidas perdidas em razão da doença para 5.274. O total de casos do novo coronavírus no DF chegou a 324.576.

As medidas de restrição anunciadas pelo Governo do Distrito Federal no final de fevereiro atingiram as atividades consideradas não essenciais, com fechamento de shoppings centers, comércio em geral, cinema, teatro, bares e restaurantes, que podem apenas trabalhar com delivery. Inicialmente, o governador tinha também fechado escolas, mas uma semana depois, os estabelecimentos de ensino e academias de ginástica foram autorizados a retomar atividades. Também estão liberadas as realizações de missas e cultos religiosos, assim como as atividades consideradas essenciais, como clínicas médicas, odontológicas, farmácias, supermercados, lotéricas, bancos.

                     R7

Postar um comentário

0 Comentários