Quatro vereadores de Quixadá podem perder mandato por decisão da Justiça

 






Quatro vereadores eleitos de Quixadá, no Sertão Central, e todos os suplentes do Patriota e PSB podem ter seus mandatos e diplomas cassados, respectivamente, em razão de uma ação que tramita na 6ª Zona Eleitoral por suposta fraude à cota de gênero, ou seja, candidaturas femininas. A informação foi divulgada pelo Diário de Quixadá.

A ação foi encabeçada pelo Partido dos Trabalhadores, que aponta, nas alegações, que candidatas não teriam realizado campanha e, em alguns casos, pediram abertamente votos para outros postulantes e não para si mesmas. Segundo o PT, algumas das candidatas não obtiveram sequer o próprio voto.

A ação aponta as candidaturas como “fraudulentas” e envolvem os nomes de Maria Clara Alves Bezerra, Janaira Camurça Rabelo, Antônia Janielda de Lima, Maria Edilene Costa, Ceila Maria Almeida Bezerra e Lidiane Inácio Da Silva de Sousa.

“Não tinham candidaturas femininas suficientes, de modo que nem chegariam a participar da eleição proporcional, de modo que logrou registrar candidatos, disputar o pleito e receber votos, em tudo enganando a Justiça Eleitoral com as aparentes candidaturas, as candidaturas fictícias. (…) os Partidos Impugnados ‘ocultaram’ o real conteúdo da sua lista, simularam candidaturas que não eram de verdade, com a finalidade clara de burlar a legislação eleitoral e de ludibriar a Justiça Eleitoral, no que, como se vê, obteve sucesso”, destaca um trecho do documento.

A ação pede a desconstituição de “todos os mandatos obtidos pelo PSB e PATRIOTA, dos titulares e dos suplentes”, e a anulação de todos os votos conquistados pelos dois partidos, o que pode afetar os seguintes parlamentares: Raimundo Ribeiro Damasceno (PSB), Francisco Jackson Perigoso de Oliveira (Patriota), José Rogério Girão (Patriota), e Cesar Augusto de Oliveira Filho (Patriota). Com isso, o PT ganharia mais dois vereadores, o PDT ficaria com mais um, assim como o Cidadania.

Do Repórter Ceará

Postar um comentário

0 Comentários