Professor de artes encerra greve de fome após acordar reunião com Ministério Público, em Juazeiro do Norte










                                                Foto > Reprodução / Redes sociais 



 Depois de quase dois dias em greve de fome, o professor de artes Eduardo Lopes, encerrou o ato por volta das 23 horas deste domingo (14) logo após diálogo com prefeito Glêdson Bezerra (Podemos),  em frente ao paço municipal José Geraldo da Cruz.

Na oportunidade o atual gestor informou a articulação de uma reunião a ser realizada nesta quarta (17), com a participação do Ministério Público do Estado, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/Subseção Juazeiro), Sindicato dos Servidores Municipais (SINSEMJUN), representantes dos aprovados no concurso e da atual gestão. A reunião vai debater temas como Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), necessidade funcional da administração e novas convocações.

Durante a conversa com o grupo de concursados, o prefeito esteve acompanhado do procurador-geral do Município, Walberton Gomes; e dos secretários de Educação, Pergentina Jardim, e Comunicação, Madson Vagner.

Cerca de 15 pessoas estavam em frente ao prédio da Prefeitura prestando solidariedade ao concursado Eduardo Lopes, em seu segundo dia de protesto. Desde a manhã de sábado (13) Eduardo, professor de artes, faz greve de fome em frente ao prédio da prefeitura. A principal reinvindicação por parte do profissionais era a convocação imediata de todos os aprovados para as vagas lançadas no certame de 2019, contestando a explicação da gestão municipal sobre a ‘carência real’ do municípios quanto aos cargos de educador.

“Busquei tratar especificamente da carência real do ensino de Artes na rede municipal, onde a demanda é urgente. Visto que quem ministra as aulas de Artes são professores de outras disciplinas, para complementar suas cargas horárias. Deixando margem para um claro Desvio de Finalidade de Função, o qual dá margem à processo judicial”, comenta o professor de artes Eduardo.

No local, outras reivindicações ligadas às vagas de professores, como educação física, também foram pautadas. Durante a conversa, o prefeito falou sobre o compromisso de chamar os concursados dentro do limite prudencial 54% de comprometimento financeiro com folha de pagamento, previsto na LRF.

Apesar de manter um calendário de convocações, o prefeito disse estar sempre à disposição para dialogar com todos. “Reafirmo meu compromisso de dialogar com muita transparência. O que queremos é buscar respostas às indagações dos aprovados,” disse.

A atual gestão já convocou cerca de 400 concursados e anunciou mais 514 posses para os próximos dias. 

                            ( Badalo) 

Postar um comentário

0 Comentários