PF apreende computadores e celulares em operação que investiga compra de votos em Catarina

 









A Polícia Federal deflagrou, nesta sexta-feira, uma nova operação para aprofundar investigações sobre a compra de votos nas eleições de 2020 para prefeito do Município de Catarina, na Região dos Inhamuns. A Operação, denominada Tantos, teve, nesta manhã, apreensão de computadores, celulares e documentos em endereços nas cidades de Catarina e Fortaleza.

O nome da operação remete a termo utilizado por um dos investigados, que prometia “tantos mil” em troca de votos. De acordo com nota da Polícia Federal, não houve prisão. Em Fortaleza, houve atuação nos bairros Cocó e José Bonifácio. A ação policial decorre de representação do Ministério Público Eleitoral em Ação de Investigação Judicial Eleitoral.

O Inquérito Policial que apura as denúncias de compra de votos em Catarina foi instaurado na Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro do Norte. Segundo a PF, ‘’as investigações denotam prática de oferecimento de valores, cheques, ameaças, propostas de emprego, uso dos cartões do benefício social e de aumento de salário de servidores públicos em Catarina/CE em troca de votos, através de estratégias ilícitas com influência política e uso dos recursos do erário municipal’’.

A Polícia Federal destacou, em nota distribuída à imprensa, que as buscas objetivaram a coleta de material probatório no interesse da investigação. ‘’A pena para o delito de compra de votos é de 1 a 4 anos de reclusão’’, observa a nota da PF. 


    Com informações da Polícia Federal


Postar um comentário

0 Comentários