No final da tarde do último sábado, 31, o juiz Moisés Brisamar Freire, da 35ª Zona Eleitoral, atendeu o Ministério Público Eleitoral e julgou procedente o pedido que denunciou o abuso de poder do atual prefeito de Viçosa do  Ceará, José Firmino de Arruda, e de Marcelo Ferreira Moreira, que disputavam os cargos de prefeito e vice na eleição deste ano.

O atual prefeito foi denunciado por uso da maquina pública, pela escavação de poços profundos no município, obras que foram iniciadas, em agosto deste ano, sem cronograma e planejamento. Segundo o MP,  o município não  cavou um poço sequer, no período de janeiro a agosto de 2020, mas, de agosto a outubro, fez exatos 27 poços, o que dá uma média de um a cada três dias, aproximadamente.

No processo, foram anexados vídeos, fotos e depoimentos, que mostram, segundo o juiz, o uso dessas obras em troca de votos em comunidades carentes e que, assim, coloca em desequilíbrio o pleito eleitoral.

Com as provas, o juiz Moisés Brisamar cassou os registros do atual prefeito e seu vice, e ainda os colocou inelegíveis por oito anos, além de uma multa de 27 mil UFIR’s.

Na cidade de Viçosa, o pleito, agora, é disputado pelo ex-prefeito Divaldo Soares, Max Mapurunga e Diego Passos.


Roberto Moreira 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib