Em ação impetrada na última segunda-feira (28) pelo Ministério Público Eleitoral, foi pedido a impugnação da candidatura da professora Zuleide Queiroz, candidata a prefeitura do Crato pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). De acordo com o documento, ela deveria ser retirada de concorrer às eleições por ser professora da Universidade Regional do Cariri (URCA), onde ainda consta como coordenadora do Programa de Mestrado Profissional em Educação, não sendo compatível ao pleito. A candidata, no entanto, emitiu pronunciamento sobre o caso.

De acordo com a ação impetrada pelo MPE, junto a Justiça Eleitoral do Crato, Zuleide ainda não teria cumprindo o prazo para desligamento oficial da coordenação do mestrado na URCA, que seria de até 4 meses antes da data da eleição, cumprindo no último dia 3 de junho. A instância informou ainda que a candidata não apresentou provas da desincompatibilização ao cargo de tesoureira da Regional Nordeste I do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições do Ensino Superior (ANDES/NE).

Em nota, a assessoria jurídica da candidata informou que esta ainda não foi notificada acerca do pedido do MPE, e caso seja notificada, apresentará à Justiça documentos que comprovem sua regularidade na campanha de disputa as eleições no município cratense, dentro dos prazos especificados pela lei. “Seguiremos em campanha na certeza da regularidade de nossa candidatura e da sua importância para a cidade do Crato”, conclui a nota.


( badalo) 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib