Safra de grão deve chegar a 800 mil toneladas no Ceará

 De acordo com dados do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA/ IBGE), o Ceará deve alcançar uma safra de 800.042 toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2020. Os dados representam um crescimento de 42,9% em relação ao ano passado (559.791 toneladas) e de 25,44% em relação à expectativa de safra divulgada pela Secretaria do Desenvolvimento Agrário na primeira quinzena de maio. Os dados são referentes ao mês de julho.

                           


O sorgo forrageiro (150%), o algodão herbáceo (53,9%) e o milho primeira safra (49,8%) foram alguns dos itens da pesquisa que puxaram o resultado para cima. “Em 2020, tivemos uma quadra invernosa bem distribuída pelas mais diversas regiões do Estado, mas mais que isso, o Governo do Ceará contribuiu, e muito, com as entregas de 184 projetos de mecanização agrícola pelo Projeto São José e de mais de dois milhões de toneladas de semente pelo programa Hora de Plantar”, frisou o secretário de Desenvolvimento Agrário, Francisco de Assis Diniz.
Outros dados positivos são a estimativa de colheita de 132.663 toneladas de feijão primeira safra (25,9%), de 95.488 toneladas de castanha de caju (8,9%), 729 toneladas de uva (29,3%) e de 575 toneladas de amendoim (34,3%). Alguns dos dados negativos se referem às safras de mamona (-45,4%), café arábica (-25,6%) mandioca (-12,5%). A baixa estimativa baixa para o milho irrigado (-81,7%) se deve à redução da área plantada no Estado e se refere a um resultado parcial.


O secretário destaca ainda que, para alcançar o resultado positivo, entre 2019 e 2020, 69 mil produtores rurais foram acompanhados pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce) e 27.329 pelos projetos Paulo Freire e São José.

Durante a pandemia da Covid-19, a secretaria lançou o Portal da Agricultura Familiar, agora também disponível através do Ceará App, para fornecer uma vitrine à produção agrícola do Estado. A estimativa do Dieese é que o Ceará dispõe de 351 mil agricultores familiares no Estado.


Brasil
No Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), estimativa de safra par o mês de julho será 3,8% superior ao mesmo mês em 2019, o que significa 9 milhões de toneladas a mais. Para o final deste ano, a expectativa é fechar com 250,5 milhões de toneladas.
Conforme a estimativa, a área a ser colhida neste ano é de 64,9 milhões de hectares, sendo 2,6% maior que a área de 2019. De acordo com o IBGE, são esperadas altas nas safras, para este ano, na soja (5,9%), arroz (7,3%), trigo (41%) e sorgo (6,4%). O algodão herbáceo deve manter a produção de 2019. São esperadas quedas no milho (0,8%) e feijão (4%).


Também são esperadas altas para a cana-de-açúcar (2,4%), assim como o café (18,2%) e a laranja (4,1%). No entanto, a expectativa é de queda na batata-inglesa (10,6%), banana (5,2%), tomate (5%), mandioca (0,3%) e uva (0,3%).

Postar um comentário

0 Comentários