O índice de ocupação de leitos de UTI por pacientes com coronavírus no estado de São Paulo se estabilizou abaixo de 60%, percentual considerado por especialistas como adequado para permitir a flexibilização da quarentena. De acordo com os dados oficiais, o percentual de vagas ocupadas por casos graves em hospitais públicos chegou a 58,3% nesta terça-feira, 11, ficando pela quarta semana consecutiva abaixo do patamar recomendado. Na região metropolitana, o índice é semelhante: 57,1%.                        

Internações ficam abaixo de 60% no Estado de São Paulo Yan Boechat/VEJA

O índice estadual é o mais baixo desde o inicio da pandemia. O percentual já chegou a 71% no fim de maio e baixou para cerca de 65% no fim de junho. Nesta terça-feira, houve queda de 7% no número de novas internações em relação à semana anterior. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, os hospitais com maior número de pacientes internados em UTIs até o sábado 8 são o Hospital das Clínicas (119), o Hospital M’Boi Mirim (113) e o Hospital da Brasilândia (86) – os três endereços ficam na capital do estado.

De acordo com o secretário municipal de Saúde da capital, Edson Aparecido, a queda nas internações está relacionada ao fato de 40% dos casos serem assintomáticos, segundo inquérito epidemiológico da cidade de São Paulo – a maioria das internações acontece na região metropolitana. “Há mais casos registrados porque há maior quantidade de testes realizados, mas os graves têm ocorrido em ordem menor”, diz o secretário.

   ( Veja) 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib