Na companhia quase que constante de seus agressores, muitas mulheres cearenses tem deixado de denunciar casos de violência doméstica. No primeiro semestre de 2020, o número de denúncias apresentou redução de 23%, quando comparado ao mesmo período de 2019. Os dados foram divulgados pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS), nessa sexta-feira, 7, dia em que a Lei Maria da Penha completa 14 anos de vigência.

                                        

Foto: Marcos Santos

Foto: Mar

De acordo com órgão, foram registrados no Estado 8.594 ocorrências de violência doméstica contra mulher nos seis primeiros meses deste ano, em contraposição a 11.188 casos desse porte denunciados no mesmo período de 2019. Para a delegada Rena Gomes, diretora do Departamento de Proteção aos Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil, a queda no índice mostra que mulheres estão procurando menos os órgãos de segurança.

Em contrapartida, o número de denúncias feitas à Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos teve um aumento médio de 14,1% nos primeiros quatro meses do ano, em comparação ao mesmo período do ano passado. Mesmo com o aumento das notificações em nível nacional, os números ainda não refletem totalmente a realidade do país, pois muitas mulheres ainda não conseguiram denunciar seus agressores.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib