A briga entre o deputado estadual Leonardo Araújo (MDB) e o presidente da Executiva Regional do PSD, Domingos Filho, tem mais um capítulo: vinte e quatro horas após anunciar na Assembleia Legislativa que faria um pronunciamento, com algemas nas mãos, para mostrar quem, verdadeiramente, é o agressor, Leonardo se transformou em alvo, nesta sexta-feira, de uma representação de Domingos Filho.

Leonardo trava um conflito político com a família Aguiar, que tem como líder o ex-vice-governador Domingos Filho. A origem da briga é o conflito entre MDB e PSD. Leonardo saiu em defesa do ex-senador Eunício Oliveira, presidente da Executiva Regional do MDB, que, após ser derrotado, em 2018, na corrida pela reeleição ao Senado, viu prefeitos e lideranças municipais do MDB assediadas pela cúpula regional do PSD. Leonardo se queixa, também, de que aliados seus foram assediados para ingressar no PSD.

Os desdobramentos do conflito entre as lideranças estaduais do MDB e PSD, que começou no início do ano passado, se estendem até os dias atuais: há poucos dias, Leonardo Araújo usou pesadas expressões nas redes sociais contra o ex-vice-governador Domingos Filho por tentar intimidá-lo com ameaça de pedido de cassação de mandato por quebra de decoro parlamentar.

O recado de Domingos, segundo Leonardo, foi dado pela deputada Patrícia Aguiar a sua esposa, Ana Paula. Sem meias palavras, Leonardo disse que tentou falar pelo celular com Domingos que não o atendeu e queria, naquele momento, dizer ao presidente do PSD que não o temia e que o desafiara a entrar na Assembleia Legislativa com o pedido de cassação do seu mandato.

A deputada Patrícia Aguiar, esposa de Domingos, tem se poupado do conflito com Leonardo. Domingos Filho escalou o deputado Osmar Baquit para o contra-ataque a Leonardo Araújo. Os dois são desafetos políticos e trocaram agressões verbais no Plenário 13 de Maio. O baixo nível das expressões fez surgir a ameaça de ambos os lados de processo por quebra de decoro parlamentar.

O deputado estadual André Fernandes (Republicanos), que enfrenta um pedido de suspensão do mandato por quebra de decoro parlamentar – ele é citado como autor de uma acusação infundada contra o colega Nezinho Farias (PDT), disse que era vítima de perseguição e queria que processos por indisciplina contra outros deputados – como Leonardo Araújo e Osmar Baquit, andassem na mesma velocidade como caminhou a investigação para puní-lo.

Ao ser citado, Leonardo Araújo pediu aparte ao pronunciamento de André Fernandes, disse que iria provar as acusações contra Baquit e citou, também, o caso de um membro do PSD que o agride e contra quem faria um pronunciamento com algemas nas mãos. Leonardo não citou o nome do membro do PSD, mas o recado foi direcionado ao ex-vice-governador Domingos Filho com quem trava conflitos em bases políticas no Interior do Ceará. Vinte e quatro horas após as declarações de Leonardo, Domingos o representou na Assembleia Legislativa.

Confira:

 
  Ceará agora 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib