O ministro da Justiça, Sérgio Moro, antes de encontrar o governador Camilo Santana, dialogou com agentes públicos do governo federal, no Ceará.  Moro ouviu depoimentos sobre o comportamento da polícia e muitos falaram que a PM do Ceará era alvo de políticos, que usam a tropa para conquistar votos, estimulando a revolta contra o Estado e os cidadãos.  
 
 
O ministro foi informado da “contaminação política” de homens que estão nos quadros da PM. Moro, também, ouviu relatos sobre o envolvimento de facções e o surgimento de milícias. 
 
mpressionado, Moro se recolheu e se aliou ao governador Camilo Santana, para priorizar o fim da greve, fortalecendo o policiamento com tropas federais.  Moro se surpreendeu, ainda, com o governador Camilo Santana. Até então, conversavam apenas por telefone.
 
 O ministro sentiu sinceridade, lealdade e firmeza nas propostas e nos diálogos relatados pelo governador.  Camilo foi claro, ao dizer que não pretende invadir os quartéis, mesmo tendo ordem judicial, porque não interessa um banho de sangue e, sim, o diálogo.
Postagem Anterior Próxima Postagem