FORTALEZA, CE, BRASIL, 23-11-2013: Manifestação de mulheres pelo Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher no Ceará, no bairro Mondubim. (Foto: Mauri Melo/O POVO)
FORTALEZA, CE, BRASIL, 23-11-2013: Manifestação de mulheres pelo Dia Internacional da Não-Violência contra a Mulher no Ceará, no bairro Mondubim. (Foto: Mauri Melo/O POVO) (Foto: MAURI MELO)
Em janeiro, o Ceará registrou os assassinatos de 28 mulheres. Em relação ao mesmo mês de 2019, o número representa um aumento de 13 casos. Os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), ao todo, somaram 251 mortes violentas em janeiro de 2020, também demonstrando crescimento. Em janeiro de 2019, foram 192 mortes.

Os números da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), referentes à janeiro deste ano,  mostram que foram registrados 22 homicídios dolosos contra mulheres, dois casos de latrocínios (roubo seguido de morte) com vítimas do sexo feminino, uma lesão corporal seguida de morte e três feminicídios.

Os números de feminicídio do relatório de ocorrência não são consolidados, pois a investigação pode mostrar, posteriormente, a motivação do caso. As três mulheres vítimas de feminicídio são Maria Terezinha Dias Menezes, Ana Angélica Pereira Capistrano e Maria Jucleide Pereira da Silva.
Dentre os crimes de morte, 18 foram praticadas com arma de fogo, seis com armas brancas e cinco por outros meios. Dentre eles, espancamento.

Feminicídio

O POVO divulgou, nesta quinta-feira, 13, que, no ano de 2019, mais de duas mulheres foram mortas por mês vítimas de crimes de feminicídio, totalizando 34 casos. A Secretaria da Segurança Pública destacou o índice de resolutividade dos casos, que é de 64%.


o povo 
Postagem Anterior Próxima Postagem