Clientes da Enel relatam descaso e espera de cinco horas no atendimento em Juazeiro do Norte

Clientes da Enel de Juazeiro do Norte continuam a reclamar de mau atendimento da unidade. Imagens enviadas por leitores mostram o local na rua São José superlotado, com pessoas esperando no chão, de pé e sentadas em cadeiras de funcionários nesta quinta-feira (5).

Parte das reclamações dá conta do corte de fornecimento de energia para clientes sem titularidade. Nestes casos, mesmo com a conta em dias, o cliente tem a energia cortada caso não tenha cadastrado nenhum nome na empresa.

A medida, segundo a Enel, vem sendo divulgada desde o início do ano, alertando consumidores sobre a importância de inserir a titularidade na conta. Uma cliente que conversou com a reportagem e preferiu não se identificar disse que foi pega de surpresa esta manhã, quando teve fornecimento cortado mesmo com as contas pagas. Ela relatou uma espera de mais de cinco horas para ser atendida.

Os cortes ocasionaram transtorno e aglomeração na sede da empresa em Juazeiro do Norte. Nesta tarde havia filas para retirada de senha e atendimento. Sem cadeiras suficientes, as pessoas se acomodaram no chão e até nas cadeiras de funcionários.

Resultado de imagem para enel juazeiro do norteEm nota, a Enel Distribuição Ceará informou que, devido a um problema de rede da operadora de telefonia e internet, o sistema da loja de atendimento de Juazeiro do Norte ficou parcialmente indisponível durante parte da manhã de hoje, mas já está operando normalmente.

"A distribuidora acrescenta que os clientes que foram até a loja foram normalmente atendidos. A empresa esclarece ainda que segue as orientações de atendimento preferencial conforme previsto pela Lei nº 10.048/00".

Sobre as notificações de corte, a empresa argumenta que alguns clientes consumiam energia mesmo sem ter contrato de ligação de energia com a distribuidora. Os avisos aos clientes foram "por meio de cartas e mensagens na fatura de energia a necessidade desses clientes buscarem a distribuidora para atualizar o convênio", diz  a nota.

"Após as comunicações, para os clientes que não fizeram sua regularização cadastral, a distribuidora iniciou as ações de corte dos pontos de fornecimento com irregulares contratuais. A distribuidora esclarece que existem 51 mil clientes nessa situação, que devem procurar as lojas de atendimento Enel para regularização cadastral".(Site Miséria)