Partido de Bolsonaro filia mais de mil no Ceará e promete "surpresa" em 2020


Heitor Freire defende partido
Heitor Freire defende partido "alinhado à direita e ao conservadorismo" (Foto: Mauri Melo/O POVO
Mesmo em meio a divisões internas, o PSL do Ceará realizou neste sábado, 17, um “mutirão” de filiações em Fortaleza. Segundo a sigla, o evento surpreendeu e conseguiu, em cerca de três horas, mais de mil novas inscrições. Presidente do partido no Estado, o deputado Heitor Freire comemorou os resultados e prometeu “surpresa” do partido para as eleições de 2020.
“Recomeçamos do zero, alinhados na direita e no conservadorismo, e teremos muitas candidaturas, muitos prefeitos e vereadores. E aqui em Fortaleza teremos surpresa, o PSL vem forte", disse, prometendo candidaturas da sigla em 40 municípios e destacando o peso do partido no Fundo Eleitoral e no tempo de rádio e TV.
Presidente da comissão provisória do PSL Fortaleza, o empresário Lucas Fiuza diz que o partido deverá ter 65 candidatos a vereador em 2020. Apesar disso, ainda não há definição se a legenda terá candidatura própria ou deve apoiar um nome de outra sigla, como Capitão Wagner (Pros). "O que temos certeza é que vamos vir muito forte”, diz.
"A intervenção do Estado em Fortaleza é imensa. É lei de alvará, é taxa, é regulação. O foco deles é arrecadar, e o empreendedor que se vire. Queremos parar de atrapalhar, deixar que o empreendedor faça o dele (...) muitos dos desafios podem ser resolvidos pela iniciativa privada”, diz Fiuza. “Se não nos organizarmos pro ano que vem, vamos perder a oportunidade”.
Racha interno
Evento deste sábado acontece em meio a uma divisão entre setores do PSL do Estado. Atualmente, os deputados estaduais da sigla no Ceará, André Fernandes e Delegado Cavalcante, exigem uma intervenção do comando nacional do PSL para remover Heitor Freire do comando do partido. Eles acusam o deputado de agir "ao arrepio da lei" para controlar o partido.

Freire contesta: "Isso é normal, faz parte da democracia essas divisões internas. Mas estamos com o comando nacional da legenda, está tudo alinhado", diz. Sobre o "fogo amigo" vindo dos colegas, ele minimiza: "No caso do André (Fernandes) eu coloco na conta da imaturidade, já no do Cavalcante nós temos muitas denúncias no Conselho de Ética, e ele pode até ser expulso do partido".
Evento
O ato de filiações do PSL ocorreu durante a manhã e início da tarde deste sábado na nova sede do partido, na Avenida Washington Soares. Antes dos discursos, militantes aproveitavam para mobilizar a militância em busca de filiações e até fazer fotos com uma réplica de papelão do presidente Jair Bolsonaro.


o Povo