Acordo do dedo mindinho entre vereadores do Crato foi quebrado

Marquim do povao 30.maio.2016 Foto_Jota Lopes Site Caririceara.com
Ninguém entendeu nada em relação à lambança envolvendo na semana que passou, o vereador Pedro de Alagoano e seu suplente Marquim do Povão.

O negócio é o seguinte: Pedro resolveu retornar àquela Casa Legislativa antes do período de 120 dias de licença para assuntos particulares, oportunizando a chegada do primeiro suplente do PSD que é Marquim do Povão.
Vereador Pedro de Alagoano. Foto: Jota Lopes/Arquivo/Agência Caririceara.com
Lembro-me que quando Pedro de Alagoano comunicou este seu licenciamento sem remuneração à Mesa Diretora da Câmara Municipal, revelou que este era um acordo partidário desde as eleições municipais, dai, como era homem de cumprir com seus compromissos, estaria pondo em prática a palavra empenhada.
Suplente de vereador Marquim do Povão. Foto: Jota Lopes/Arquivo /Agencia Caririceara.com
Marquim do Povão que vinha até gostando da oportunidade de sentir uma pontinha de poder político, anda um tanto inconsolável porque o colega e correligionário Pedro de Alagoano, quando resolveu lhe conceder esta oportunidade até colocou na vitrola para tocar aquela música forrozeira do cantor Mano Walter: “Vamos fazer o juramento do dedinho.

Juntar o meu mindinho com o seu mindinho. Então fechou, o trato tá feito, aqui não tem assinatura a gente sela com o fio do bigode.” Tipo acordo selado no fio do do bigode, expressão antiga, utilizada como sinônimo de palavra dada, de comprometimento.

Mas ao que parece, houve uma quebra de juramento no referido acordo político e hoje Marquim do Povão anda, repito, inconsolável, pois que Pedro se esqueceu que seus votos ajudaram a ele a se eleger, porque robusteceram a votação de legenda.

 De um negócio fiquem certos, abriu-se no PSD um mal estar difícil de apaziguar.


*Conteúdo do Caririeisso