Comerciantes têm prejuízos com o terceiro dia sem energia elétrica no Mercado Público de Sobral - Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

O Blog mais completo do interior do Ceará com compromisso com a notícia.

Breaking


02/07/2021

Comerciantes têm prejuízos com o terceiro dia sem energia elétrica no Mercado Público de Sobral

 

No terceiro dia sem energia donos de frigoríficos contabilizam prejuízos e para não perder toda a mercadoria estão alugando geradores a R$ 180,00 a hora.

Comerciantes dos pontos localizados no Mercado Público de Sobral, no bloco de hortifruti, passam por momentos difíceis com a falta de energia. Segundo alguns donos de lojas o problema começou por volta do meio dia da terça-feira (29/6) e até a manhã de quinta-feira (1/7) ainda não tinha sido solucionado. O prejuízo maior é dos donos de frigoríficos que não podem passar mais de seis horas com os frios e congelados em temperatura ambiente.

Segundo Liduíno Moreira, gerente de um dos frigoríficos afetados pela falta de energia, a Enel foi acionada, passou a tarde verificando a situação e às 17h da terça-feira, parou os trabalhos e informou que o problema era interno, sendo assim, seria de responsabilidade da Prefeitura de Sobral. Na manhã da quinta-feira (1/7) técnicos da prefeitura ainda trabalhavam no local, mas até às 13h, o problema ainda não tinha sido resolvido.

“Temos carne e outros frios que não podem ficar sem energia e só de iluminação pública eu pago 400 reais e de consumo do frigorífico dá dois mil conto de energia. A Enel diz que é com a Prefeitura e a Prefeitura não resolve e ninguém sabe para quem apelar. Nosso prejuízo até esta manhã de quinta-feira, já está para mais de três mil reais”, disse o Sr. Liduíno Moreira.

O Portal Paraíso falou com algumas pessoas que estavam trabalhando no local, que disseram que não tinham autorização para passar informações e indicaram a assessoria de comunicação da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Econômico – STDE que se negou em dar informações ao portal.

O proprietário do atacarejo Sofrios, Afrânio Linhares falou disse que os produtos da loja dependem 90% de energia elétrica. “A gente passou mais de 20 horas e me vi obrigado a contratar um gerador e estou pagando por hora para poder segurar a mercadoria do estoque.

Tivemos prejuízo de alguns produtos de congelamento que se estragaram porque têm que ficar com a temperatura pelo menos cinco graus abaixo de zero. A gente não tem ainda valores de perdas, mas estamos fazendo o balanço. Estou pagando R$ 180,00 a hora de aluguel do gerador e já fazem 24 horas na manhã desta quinta-feira. O valor do aluguel até agora já está dando R$ 4.320,00. Vou levar o valor do aluguel para a Prefeitura para ver se eles fazem alguma coisa por mim” disse Afrânio Linhares.

Fonte: Edwalcyr Santos / Portal Paraíso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.