13/04/2021

Para Cid Gomes, ampliar CPI ou criar outra, serve para gerar confusão. Tramitação no Senado

  blogdoamauryalencar.blogspot.com.br       13/04/2021

 




Posicionamento de Cid se deu logo após informação feita por Eduardo Girão de que havia conseguido 33 assinaturas para incluir governadores e prefeitos. Foto: Agência Senado.














O senador Cid Gomes (PDT) é defensor da instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Governo Federal durante a administração de recursos no combate à pandemia do novo coronavírus no Brasil.

No entanto, o parlamentar demonstrou ser contrário a ampliação do fato principal da investigação ou de criação de um novo colegiado com foco em governadores e prefeitos.

Em resposta à tentativa do senador Eduardo Girão (Podemos) de ampliar a investigação da CPI do Senado, Cid Gomes disse que o Inquérito “não é brincadeira” e tentar ampliar, sem limites, o objeto da comissão, “como na CPI do fim do mundo ou criar outra, serve para desviar do fato principal e gerar confusão”.

Eduardo Girão afirmou, na manhã desta segunda-feira (12), que conseguiu coletar 33 assinaturas para instalação de CPI também investigando a administração dos recursos no combate à pandemia por governadores e prefeitos brasileiros. “Há uma comissão para ser instalada, estamos atentos”, disse Cid Gomes sobre a ação do senador do Podemos.

Leitura do pedido da CPI

A leitura no Plenário do Senado do requerimento, apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), de criação da CPI da Covid está prevista para esta terça-feira (13). O documento pede a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar ações e omissões do Governo Federal no enfrentamento da pandemia e o colapso da saúde no estado do Amazonas no começo do ano.

Entretanto, alguns senadores propõem que as investigações alcancem também os governos estaduais, distrital e municipais, o que pode ocorrer com a ampliação das investigações ou até com a criação de outra comissão.

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) protocolou requerimento junto à Mesa Diretora do Senado pedindo a ampliação do escopo da CPI da Covid. Ele quer que a comissão investigue também atos praticados por agentes políticos e administrativos dos estados, do Distrito Federal e dos municípios “na gestão de recursos públicos federais destinados a custear as políticas sanitárias adotadas com o objetivo de combater a pandemia da covid-19 e seus efeitos”.

“Garantimos a abertura da CPI da Covid e agora apresentamos o pedido para ampliar o seu escopo, incluindo os atos praticados por governadores, prefeitos e outros agentes administrativos. É preciso apurar a verdade em todas as esferas. Quem não deve não teme!”, escreveu Alessandro Vieira no Twitter.

Já o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) quer a criação de uma CPI para investigar não só o governo federal, mas também os governos dos demais entes federados.

“Conseguimos! Já são mais de 34 assinaturas até o momento! Reunimos o número de assinaturas suficientes para protocolar uma CPI abrangendo União, estados e municípios. Espero que a verdade venha à tona, quem tá devendo vai ter que se justificar e quem errou vai ter que ser punido”, publicou Girão no início da tarde desta segunda-feira (12).

Por sua vez, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) avisou que vai apresentar requerimento para que seja criada uma CPI mista, ou seja, uma Comissão Parlamentar de Inquérito com participação de senadores e deputados federais. Ele pede que essa comissão mista investigue possíveis irregularidades no uso de recursos federais por estados, Distrito Federal e municípios no combate à pandemia.

As propostas foram recebidas com apoios de alguns senadores e críticas de outros.

Para o líder da minoria no Senado, senador Jean Paul Prates (PT-RN), o desempenho dos governo estaduais e municipais pode ser investigado pelas respectivas assembleias legislativas e câmaras municipais.

“A União é responsável por distribuir as verbas orçamentárias para todos os entes da federação. Se aconteceram irregularidades na destinação ou mesmo na aplicação desse dinheiro, é preciso apurar tudo. Se o governo federal não fez nada de errado, não há o que temer, bem como os gestores estaduais e municipais que fizeram uso dessas verbas. Uma CPI não é um bicho de sete cabeças.  Além de ter o papel de investigar, ela pode contribuir com propostas de médio e longo prazo para o enfrentamento da covid-19 no país. Vamos ter que conviver com esse vírus e as consequências e as sequelas da covid-19 durante muito tempo”, afirmou.

Pelo Twitter, os senadores Luiz do Carmo (MDB-GO), Elmano Férrer (PP-PI), Flávio Arns (Podemos-PR), Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Ciro Nogueira (PP-PI) afirmaram apoiar a inclusão dos governos subnacionais entre os investigados.

“A CPI é necessária para investigar as inúmeras denúncias de atos que colocaram o Brasil neste caos que estamos vivendo”, afirmou Arns.

Ciro Nogueira, por sua vez, argumentou que “neste momento grave deveríamos estar totalmente empenhados em garantir socorro aos brasileiros e não desviar desse foco com CPIs. Mas já que a comissão deve ser instaurada, que façamos uma investigação completa”.

Em contraponto a essa posição, os senadores Fabiano Contarato (Rede-ES), Cid Gomes (PDT-CE) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foram às redes sociais defender que cabe às assembleias legislativas investigar possíveis irregularidades nos governos estaduais.

Cid Gomes afirmou que ampliar a CPI da Covid ou criar outra comissão “serve para desviar do fato principal e gerar confusão”. Ele também ressaltou que “CPI não é brincadeira; há uma comissão para ser instalada, inclusive com determinação do STF”.

Para Randolfe Rodrigues, o presidente da República está tentando interferir na instalação da CPI da Covid. “Não vamos perder de vista: as assembleias estaduais podem investigar as ações dos governadores. O Congresso se dedica aos desvios federais! No Amapá, já há pedido de CPI pelos deputados”, destacou Randolfe.

Com informações da Agência Senado.

logoblog

Thanks for reading Para Cid Gomes, ampliar CPI ou criar outra, serve para gerar confusão. Tramitação no Senado

Previous
« Prev Post

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.