Com sanfona e zabumba, filho de Dedim Gouveia recebe homenagem durante o enterro - Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

Blog Amaury Alencar - O Mais completo do Interior do Ceará

O Blog mais completo do interior do Ceará com compromisso com a notícia.

Post Top Ad

ANUNCIE AQUI

26/04/2021

Com sanfona e zabumba, filho de Dedim Gouveia recebe homenagem durante o enterro

 




Delano Gouveia morreu seis dias depois do pai, vítima de Covid-19

 (Foto: Reprodução/Instagram)
Delano Gouveia morreu seis dias depois do pai, vítima de Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram)

O produtor musical Delano Gouveia, 37 anos, filho do cantor cearense Dedim Gouveia, recebeu homenagem durante o seu enterro na manhã desta segunda-feira, 26. Ao som da sanfona e zabumba com as músicas “Vida de Viajante" e “Oração de São Francisco”, familiares e amigos se reuniram para o último adeus ao produtor no cemitério Parque da Saudade, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).


Delano morreu uma semana depois do pai, o cantor e sanfoneiro Dedim Gouveia, que faleceu após complicações da Covid-19. O produtor também chegou a testar positivo para a doença e lutou contra o vírus durante o mês de abril, mas acabou adquirindo uma infecção bacteriana e faleceu na tarde de ontem, no Instituto Doutor José Frota (IJF), na Capital.

Segundo a família, Delano já tinha se curado da Covid-19, mas adquiriu, no hospital, uma superbactéria. Na tarde desse domingo, 25, ele sofreu uma parada cardíaca e morreu na unidade. A esposa do produtor, Juliana Andrade, foi informada por meio da assessoria da família, por volta das 15 horas. Ele morreu no dia da missa de 7º dia do pai.

O caso da infecção de Delano já vinha sendo repercutido nos últimos dias pelos familiares. Em vídeo compartilhado nas redes sociais, eles denunciaram que o hospital estava com problemas com a medicação usada no tratamento da bactéria. O antibiótico que Delano precisava para combater a superbactéria não tinha no local, relatou o cunhado do produtor, Victor Nascimento. No vídeo, Victor destaca que a família conseguiu adquirir o medicamento, mas o hospital não aceitou.

Em nota, o IJF afirmou que obedece a critérios de segurança e proteção ao paciente e que nenhum medicamento, “principalmente os restritos ao uso hospitalar, deverá ser administrado sem as devidas informações sobre a procedência, acondicionamento e forma de aquisição, além do quantitativo necessário para todo o tratamento”. Após a morte de Delano, familiares e amigos seguem protestando contra o caso do produtor nas redes sociais.

                           o Povo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Post Bottom Ad

Pages