Contrário à tese de impeachment, Tasso alerta que Bolsonaro precisa se conscientizar sobre atos de puxa-sacos

 








O senador Tasso Jereissati (PSDB) volta a ocupar espaços, nesta segunda-feira (1°), na mídia nacional após defender a instalação da CPI para apurar responsabilidades do Governo Federal na pandemia da Covid-19. O tucano bateu duro, no último sábado, nos atos de aglomerações provocados pelo presidente durante visita ao Ceará e o acusa de cometer crime de responsabilidade.

O pedido de CPI está nas mãos do presidente da Mesa Diretora do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) e, para Tasso, a decisão sobre a investigação é a primeira sinalização de independência do atual dirigente do Congresso Nacional. Em entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo, Tasso Jereissati alertou que o presidente Jair Bolsonaro precisa se conscientizar sobre os atos de aliados e puxa-sacos que tem consequências legais.

“Esse vai ser o grande teste do Rodrigo, se ele realmente é independente como está dizendo ou se para ganhar se comprometeu até à alma com o Bolsonaro”, disse Tasso Jereissati, que, nesta segunda-feira, voltará a cobrar no Senado mudanças na postura do Governo Federal nas ações de combate à pandemia.

Tasso expõe preocupação sobre excessos cometidos pelo presidente da República e pelos apoiadores que podem levá-lo a responder pelo crime de responsabilidade.

 ‘’Eu só quero parar com isso, que o presidente caia em si. Acho que impeachment vai criar uma crise sem tamanho. E, outra coisa, ele tem seguidores. Vai piorar a coisa. Temos que conscientizar o presidente pelos seus puxa-sacos que isso tem consequências legais e ele vai ter que pagar por isso um dia. Não é assim. Dentro da CPI da covid-19, vamos levantar quem é responsável’’, afirmou o tucano cearense. 

Ao ser questionado sobre a possibilidade de CPI, Tasso confessou:

‘’Estou pedindo ao Senado, com receio de que teremos dificuldade porque não sei qual vai ser a posição do presidente Rodrigo Pacheco, que instale a CPI da covid-19. Ele colocou meio na gaveta, fez aquela audiência com Pazuello, que foi um desastre, para empurrar com a barriga. É preciso parar esse cara (Bolsonaro)’’, disse o tucano para, em seguida observar: ‘’O intuito da instalação da CPI não é nem para punir, mas é para pelo menos parar essa insanidade. Por ser presidente da República, não pode conclamar a população inteira a correr risco de morte sem nenhum tipo de punição.’’

Postar um comentário

0 Comentários