4º município do Ceará decreta lockdown: Palhano fecha atividades até domingo

 





Os habitantes não podem promover qualquer tipo de atividade que gere aglomeração. Permanência nas ruas está proibida após 22 horas


                 

                                                      Palhano  Foto Tv Jaguar


A Prefeitura de Palhano, município localizado a 158,4 quilômetros de Fortaleza, decretou lockdown em decorrência do avanço da pandemia. Fica proibido no município atividades econômicas não essenciais e permanecer em espaços públicos a partir das 22 horas. A medida passou a vigorar no último sábado, 27 de fevereiro, e seguirá até o próximo domingo, 7.

O decreto n° 1076, que determinou o lockdown, permite que os estabelecimentos funcionem por meio de serviços de entregas. Supermercados e estabelecimentos congêneres também foram incluídos nas atividades proibidas de funcionar presencialmente. “Fica totalmente proibido promover qualquer atividade que gere aglomeração: bares, eventos sociais, esportivos, religiosos e outros”, comunicou a prefeitura em suas redes sociais.



No início de fevereiro, o prefeito de Palhano, Dinho Nunes (PT), chamou atenção sobre a gravidade da situação. “Estamos tentando frear o Covid-19, que é um vírus muito perigoso. Peço às pessoas que fiquem em casa e que entendam a situação. Nós não vivemos um período normal, estamos em um tempo muito complicado”, disse em vídeo nas redes sociais.

De acordo com o IntegraSUS, ferramenta da Secretaria de Saúde do Ceará, nove habitantes de Palhano morreram em decorrência da pandemia. Até esta noite, 530 casos foram confirmados pela doença e 29 seguem em investigação. Nenhum óbito foi constatado nas últimas 24 horas.

Palhano é o quarto município a decretar lockdown no Ceará. No último sábado, Meruoca anunciou o início de lockdown na cidade. A cidade, distante 248 km de Fortaleza, acumula 875 casos confirmados e 21 mortes por Covid-19. Anteriormente, Mombaça e Santa Quitéria também anunciaram a medida para frear a circulação do vírus.

                   0 POVO 

Postar um comentário

0 Comentários