Brasil bate novo recorde de mortes por Covid-19 com 1.726 óbitos em 24h; Com hospitais superlotados, situação no Ceará é crítica

 









Com os casos de Covid-19 aumentando, o cenário da doença no país está cada vez mais crítico. De acordo com um levantamento do consórcio de veículos de imprensa, a situação da pandemia de coronavírus no Brasil é alarmante e o país registrou 1.726 mortes pela Covid nas últimas 24 horas, um novo recorde desde o início da pandemia. As informações são com base nos dados das secretarias estaduais de Saúde.

Ao todo, já foram 257.562 mil óbitos desde o começo da doença, em 2020. Já são 40 dias seguidos com a média de mortes acima da marca de 1 mil.

A Fundação Oswaldo Cruz divulgou nesta terça-feira (02) uma nota técnica que aponta o agravamento da pandemia no Brasil e 19 estados têm taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80%. De acordo com o estudo da Fiocruz, o cenário no Ceará é crítico e 93% dos leitos de UTI para adultos já estão ocupados. Já são 430.184 cearenses infectados com o vírus e 11.348 mortes desde o início da pandemia.

Medidas sugeridas

A Fiocruz sugeriu uma lista de providências, veja abaixo o resumo:

  • Manutenção de todas medidas preventivas (distanciamento físico, uso de máscaras e higiene das mãos)
  • Adoção de medidas mais rigorosas de restrição da circulação e das atividades não essenciais
  • Implementação imediata de planos e campanhas de comunicação
  • Reconhecimento legal do estado de emergência sanitária e
  • Viabilização de recursos extraordinários para o SUS, com aporte imediato aos Fundos Estaduais e Municipais de Saúde
  • Fortalecimento da vigilância em saúde: detecção precoce, investigação laboratorial, isolamento, quarentena e busca ativa de casos suspeitos e confirmados, além de estratégias de teleconsulta.
  • Ampliação da capacidade assistencial em todos os níveis, incluindo leitos clínicos e de UTI para Covid-19
  • Aceleração da vacinação para toda a população coordenada pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) do SUS

Postar um comentário

0 Comentários