Sua Nota Tem Valor: uma caririense e 28 instituições do Cariri já foram premiadas pelo programa

 





O programa Sua Nota Tem Valor busca estimular o cidadão a pedir a nota fiscal sempre que realizar uma compra. Como incentivo, mensalmente, são sorteados entre os cidadãos R$ 150 mil (valor bruto, sem desconto do Imposto de Renda), distribuídos em seis prêmios nos valores de R$ 25 mil, R$ 20 mil, R$ 15 mil e os três últimos de R$ 5 mil, cada. Além de ratear um total de R$ 300 mil entre instituições sem fins lucrativos que alcançam o Índice de Engajamento Social. Para participar, é só se cadastrar pelo aplicativo “Ceará App”, disponível para os sistemas operacionais Android e iOS, e solicitar a inclusão no CPF na nota no momento das compras.

Rocynneide Olímpio Ribeiro Barbosa, moradora de Juazeiro do Norte, foi uma das ganhadoras do programa, recebendo a premiação de R$ 5 mil, pelo quarto prêmio do terceiro sorteio do Sua Nota Tem Valor. Ela ainda beneficiou a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Juazeiro do Norte, que também recebeu o R$ 5 mil da premiação do sorteio. A Apae recebeu ainda, desde o início do programa, mais R$ 12.409 com a premiação em rateio, desde o início do programa.

Atualmente, o Sua Nota Tem Valor registra o cadastro de 64 instituições sem fins lucrativos da região do Cariri. Nos quatro primeiros meses, o programa já beneficiou 28 instituições caririenses, com um total de R$ 122.179 na premiação pelo rateio. Outra instituição premiada é o Instituto de Apoio à Criança com Câncer (Iacc), localizada no município de Barbalha, que recebeu R$ 23.485, nos meses de agosto, setembro, outubro e novembro.

Carmem Souza, gerente de projetos do Instituto de Apoio à Criança com Câncer, conta que o valor recebido tem ajudado no investimento de exames para o diagnóstico precoce e na manutenção dos projetos da instituição. “O programa Sua Nota Tem Valor surgiu em um momento em que estamos precisando muito, pois houve redução de doações e de arrecadação de recursos”, observa.

Moradora do Crato, a enfermeira e professora da Universidade Regional do Cariri, Célida Juliana de Oliveira, diz que está cadastrada desde o início do programa e sempre exige a nota fiscal com CPF. “Só por meio da nota fiscal, o consumidor pode ficar resguardado que o produto tem origem legal. Além de poder ser sorteado e premiado. E, assim, também sabemos que os impostos estão realmente indo para onde devem ir”, afirma.

Célida Oliveira conta ainda que escolheu apoiar o Instituto Zuza Laureno, localizado no Cedro-CE, que já recebeu R$ 2.540, no rateio do Sua Nota Tem Valor. “Acho essencial ajudar as instituições, pois muitas delas não têm de onde tirar dinheiro para manter seus projetos sociais”, destaca.

Postar um comentário

0 Comentários