Hospital de Campanha em Juazeiro do Norte é desativado; nova gestão avalia retorno em janeiro

 






                                              Foto >  Carlos Lourenço 


O Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte foi desativado desde a quinta-feira (03), após o vencimento do contrato de vigência. A atual e a nova gestão já tinham se reunido para conversar sobre o assunto.

De acordo com Glêdson Bezerra, novo prefeito de Juazeiro, as informações chegaram apenas verbalmente, no dia 30 de novembro e que eles estão analisando todo o cenário, para que ainda em Janeiro, consigam retornar as atividades, como garantia de segurança para a população.

“Recebemos as informações verbais pela atual secretaria de saúde que o contrato que oferece o Hospital de Campanha iria se vencer. Não recebemos nenhum documento escrito ou cópias, para avaliar os valores, dados estatísticos. A informação verbal chegou apenas no dia 30 de novembro e o contrato se vencia no dia 03 de dezembro. Avaliando tudo, todo o cenário, vale ressaltar que quando vivenciamos o pico, o Hospital de Campanha ocupou cerca de 30% dos leitos, assim como a UPA, que flutuou na taxa também dos 30%, Seria ideal que tivessem leitos em prédios próprios. Como nós estamos entrando no governo e a pandemia continua, a nossa estratégia será a avaliação dos valores de mercado, vendo a necessidade e a quantidade de leitos, para que não fiquem leitos ocioso. Logo, a gente contrata no início de janeiro a mesma empresa ou outra. Vamos permanecer com o Hospital de Campanha, oferecendo leitos de retaguarda. Mas temos que correr contra o tempo, temos um curto espaço de tempo”, pontuou.

A atual gestão ressaltou em nota, que mesmo com o Hospital de Campanha desativado, há os leitos da Unidade de Combate ao Covid-19, na UPA do bairro Lagoa Seca. Veja a nota completa:

“A Secretaria da Saúde de Juazeiro do Norte informa que o Hospital de Campanha para tratamento da Covid-19 foi desativado na última quinta-feira (03), data em que se encerrou o contrato para o seu funcionamento. A Secretaria ressalta que os 30 leitos da Unidade de Combate ao Covid-19, instalados na UPA da Lagoa Seca, permanecem abertos para internamento dos casos suspeitos ou confirmados, de baixa e média complexidade, com atendimento e acompanhamento médico, de enfermagem e fisioterapia respiratória e motora. No momento, há dois pacientes internados na Unidade. Também permanece em funcionamento o Centro de Isolamento do Idoso, no antigo Hotel Municipal, para assistência à população idosa que necessite ficar em isolamento em decorrência da Covid-19.” 


        ( Badalo)