As expectativas para vacina da Covid-19 são cada vez maiores, mas o caminho para que o imunizante chegue é longo. A Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Nísia Trindade disse, nesta segunda-feira (2), acreditar que a vacinação contra o coronavírus no Brasil, com formulação da Universidade de Oxford e da farmacêutica AstraZeneca, comece até março.

A produção deve iniciar já em janeiro ou em fevereiro, com o acompanhamento da Agência de Vigilância Sanitária.

A fundação está se preparando para receber 30 milhões de insumos farmacêuticos para 30 milhões de doses da vacina, entre dezembro e janeiro. Em seguida, a expectativa é receber mais 70 milhões de doses logo a seguir, entre fevereiro e junho de 2021.

“A nossa expectativa é que possamos encaminhar todo esse processo da vacina que precisa ter a validação da pesquisa. Entre os meses de janeiro e fevereiro estaremos iniciando a produção. Todo trabalho acompanhado pela agência Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] e, assim, temos toda a esperança que possamos, no primeiro trimestre de 2021, iniciar esse processo de imunização, como um dos instrumentos importantes para que nós possamos lidar com essa pandemia e todos os impactos na nossa sociedade”, disse Nísia.

Nísia destacou que a vacina é fundamental, mas é uma das ações de saúde pública que a Fiocruz vem desenvolvendo.


Ceará agora 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib