A dois anos da corrida pela Presidência da República, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidenciável Ciro Gomes se reaproximaram, selaram a paz e abriram caminhos para construção de uma nova aliança nacional entre PT e PDT.

Lula e Ciro estavam rompidos desde 2018 e, com a interlocução do Governador Camilo Santana, se reuniram no início de setembro, em São Paulo, mas, somente, nesta quarta-feira, vazou a informação sobre o encontro. A revelação é do Jornal O Globo.

O cenário nacional, com a divisão entre os partidos de esquerda e de centro-esquerda, e a corrida pelas prefeituras que ampliou ainda mais o fosso entre as chamadas forças do campo progressista, contribuíram para a reaproximação entre os principais líderes do PT e PDT.

A reunião dos dois caciques políticos abre canais para o debate sobre uma ampla aliança com vistas à sucessão do presidente Jair Bolsonaro em 2022. A boa relação entre ambos foi quebrada em 2018 quando Ciro esperava apoio do PT para concorrer à sucessão presidencial. A retirada do PC do B na aliança que estava sendo construída, à época, pelo PDT, deixou ainda mais irritado o pedetista.

Com o distanciamento entre Ciro e Lula, aliados dos dois líderes passaram a trocar farpas, com acusações e agressões verbais, o que os manteve rompidos por quase dois anos. A corrida pela Prefeitura de Fortaleza foi um dos temas que o governador Camilo Santana tratou com o ex-presidente Lula para abrir a agenda com o presidenciável Ciro Gomes. Camilo trabalhou para o PDT e o PT se unirem na disputa pela sucessão do prefeito Roberto Cláudio, mas o Diretório Municipal optou pela candidatura de Luizianne Lins. A aliança no PDT e PT ficou frustrada, mas deixou a porta aberta para os dois partidos se unirem em 2020.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib