A Justiça Eleitoral segue adotando maior rigor na fiscalização das campanhas eleitorais a fim de impedir que os candidatos promovam aglomerações. Desta vez, o órgão aplicou uma multa nos candidatos à prefeitura de Viçosa do Ceará por terem descumprido as regras sanitárias e realizado eventos com alta concentração de pessoas. As ações do Ministério Público Eleitoral foram postas em discussão dentro do Bate-Papo político desta quarta-feira (21).

“Há pouco mais de três do dia da votação mesmo, o Ministério Público Eleitoral resolveu arrochar e principalmente ser mais duro, mais contundente na cobrança ao decreto estabelecido pelo governo do estado do Ceará com normas sobre a questão de atitudes que promovam aglomerações e que principalmente desrespeitem os acordos sanitários de proteção para a Covid-19”, afirma o jornalista Beto Almeida.

Beto ainda disse que a partir de agora o Ministério Público deverá ser mais rigoroso e que precisa chamar os candidatos a prefeitura dos municípios cearenses para assinarem um acordo quanto aos limites da campanha eleitoral. Ele pontua que o caso de Viçosa foi mais específico porque os próprios candidatos se recusaram a assinar o termo que deliberava sobre a questão da aglomeração e agora toda e qualquer mobilização popular está proibida.

“Aqui o Ministério Público não está alisando, a Justiça Eleitoral não está alisando, não está passando a mão e dando o exemplo. Então ou você cumpre a norma sanitária, ou você cumpre essas regras estabelecidas no processo eleitoral ou cada um vai ter que arcar com o prejuízo”, afirma o jornalista Luzenor de Oliveira.

“A gente sabia que esse tipo de situação ia perdurar, ia acontecer porque fazer campanha eleitoral seguindo o que diz na lei, no decreto, as recomendações sanitárias e é algo difícil. Porque na realidade é uma antítese…campanha eleitoral prevê exatamente isso, prevê aglomeração, prevê proximidade, prevê abraço, prevê selfes…uma campanha eleitoral sem isso é algo inusitado”, diz o jornalista Beto Almeida.

Por fim, Luzenor pontua que nessa nova fase da campanha eleitoral os candidatos a vereador e a prefeito precisam ter cuidado porque nós temos muitos casos hoje de pessoas infectadas pelo coronavírus, pela covid-19, tanto no Ceará quanto no restante do Brasil, “justamente porque deixam de cumprir essas medidas preventivas no dia a dia da campanha eleitoral”, afirma Luzenor.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib