Estudantes do curso da Artes Visuais da Universidade Regional do Cariri (URCA) apresentaram um trabalho de História em Quadrinhos, por ocasião do Setembro Surdo promovido pela disciplina Fundamentos de Libras. O HQ foi elaborado a partir do tema “Mãos Atômicas”, composto por um episódio piloto onde se representa dois super heróis surdos que usam a Língua Brasileira de Sinais e a leitura labial para se comunicarem.

Os universitários Gesica Natamniele e Lucas Francelino comentam que a história em quadrinhos é uma das linguagens das Artes Visuais que sempre esteve presente, desde a infância. O Universo dos Super heróis é vasto e é também um meio de representatividade. Pensando nisso, os artistas pesquisaram sobre personagens surdos e deficientes auditivos presentes nas HQs e construíram um informativo a fim de divulgar nas redes sociais.

Os personagens foram inspirados a partir de conceitos e temas reais que pertencem a história e luta dos Surdos e das Língua de Sinais e foram estudados durante a disciplina de Libras, como a imposição oralista, o preconceito linguístico e o ouvintismo. Os poderes  dos dois super heróis surdos partem da sinalização em Libras, e enfrentam vilões como o “Autoritarismo” e o “Preconceito”.

Os artistas acreditam que a representatividade se faz importante para que as pessoas aprendam sobre a Comunidade Surda e o verdadeiro significado do Setembro Surdo. A HQ está sendo divulgada no Instagram dos artistas @zumenx2 e na página @librasalunosdarerbi. Os alunos pretendem prosseguir com a pesquisa para assim dar continuidade a HQ “Mãos Atômicas”.

O mês de setembro é repleto de datas significativas que refletem a história de luta do Surdos. Idealizado pela professora Rerbelânia Pereira, o movimento Setembro Surdo da URCA teve início no ano de 2017, com uma série de produções e homenagens voltados para a Comunidade Surda. Protagonizado pelo discentes da universidade, o movimento busca criar ações para divulgar e apoiar a causa.

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib