A escolha do presidente da Assembleia Legislativa, José Sarto, como candidato do PDT à Prefeitura de Fortaleza, está atraindo o apoio do PSDB e do DEM. Os dois partidos marcharão unidos na Capital. O anúncio de adesão à candidatura de Sarto deverá ser feito nessa segunda ou terça-feira.

A futura aliança entre PSDB e PDT marca a volta do senador Tasso Jereissati e do ex-ministro Ciro Gomes ao mesmo palanque. Foi, justamente, em uma eleição municipal na Capital que o grupo tassista ganhava força a partir da vitória de Ciro a prefeito de Fortaleza.  Tasso apostou, em 1988, em Ciro para prefeito e, em 1990, o elegeu sucessor no Governo do Estado. Ambos estavam rompidos desde as eleições de 2002.

,

CANDIDATURA PRÓPRIA INVIÁVEL

Os dirigentes do PSDB não têm mais dúvidas quanto à decisão de retirar a pré-candidatura do ex-deputado estadual Carlos Matos. Com apenas 1% de citações em uma pesquisa de avaliação interna, Matos não gerou entusiasmo, embora tenha ganhado fôlego com o movimento deflagado pelos pré-candidatos à Câmara Municipal que são partidários de uma candidatura própria.

A decisão do PSDB, que ainda não é oficial, vazou entre aliados do deputado federal e candidato à Prefeitura de Maracanaú, Roberto Pessoa. Roberto sempre defendeu o apoio do PSDB ao candidato do PROS, Capitão Wagner, mas foi voto vencido. O gesto era uma retribuição pelo engajamento do PROS à sua candidatura em Maracanaú.

Com Roberto, em apoio ao PROS, estão os deputados estaduais Nelinho Freitas e Fernanda Pessoa, o suplente Danilo Forte, o ex-governador Lúcio Alcântara e o prefeito de Maracanaú, Firmo Camurça. Roberto foi um dos participantes da reunião de sexta-feira do PSDB que definiu o rumo do partido em direção ao PDT.


Ceará agora 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib