Por 13 votos a favor e dois contrários, a Câmara de Vereadores de Camocim, cassou o mandato do vereador  Erasmo Gomes (PSL), por quebra de decoro parlamentar e ausência de ética, segundo o processo da Comissão de Ética.  A sessão extraordinária foi realizada na Câmara, no final da tarde desta quarta-feira,  (26).

Pelo mesmo placar, Erasmo já havia sido cassado, no dia 28 de agosto de 2019, porém, por força de liminar, conseguiu permanecer no cargo. Ocorre que a liminar havia anulado apenas a parte final do processo.  

Todo o procedimento inicial, realizado pela Comissão Especial Processante, foi considerado legal. O juiz determinou apenas que a Câmara Municipal remarcasse dia, hora e lugar para ouvir as testemunhas.

Erasmo, que se escondeu das notificações, no intuito de tumultuar o procedimento, ainda tentou suspender o julgamento, mas teve liminar negada pelo juiz Thales Pimentel Sabóia. Na decisão, o magistrado deixa claro que a tramitação do processo disciplinar ocorreu dentro da legalidade. Erasmo não compareceu à sessão.  


Roberto Moreira 

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib