Sessões são remotas durante a pandemia.



A cada dia que passa as eleições municipais se aproximam e, como consequência, os ânimos se acirram na Câmara de Vereadores de Juazeiro do Norte. Se antes um vereador se direcionava a outro pelo nome, durante um pronunciamento, a cortesia deu lugar a expressões como “vossa excelência” ou “o vereador que me antecedeu” e algumas variações que dão o tom do clima de intriga entre parlamentares.

Nesta semana, o embate da vez foi novamente travado entre os vereadores Adauto Araújo e Tarso Magno com intervenções de outros vereadores. Tarso cobrou explicações sobre o repasse dos kits de merenda escolar aos alunos da rede pública de ensino municipal. Adauto, que é líder do prefeito, questionou a iniciativa e, sentindo-se ofendido, pediu que a Comissão de Ética da Câmara tomasse providências.

Darlan Lobo, presidente da Câmara, tentou esfriar a discussão e comentou: “acho que nem temos Comissão de Ética formada”. Tarso Magno encerrou a discussão argumentando que "o povo é soberano e, dia 15 de novembro, vamos saber, realmente, quem merece ou não ser reconduzido a essa Casa". 

Diante desta afirmação, a vereadora Rita Monteiro criticou as recentes discussões entre os parlamentares: “Não é legal e o povo vê isso como algo negativo para a Câmara de Juazeiro”. 


  ( JC) 


Acompanhe as discussões no vídeo a seguir:


Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Colorlib