O Conselho de Reitores das Universidades Cearenses (CRUC) lançou nota atentando para a prioridade do isolamento social, como medida mais eficiente para conter a propagação do Coronavírus. A decisão aconteceu durante a reunião com os membros do Conselho, na tarde
images/stories/reunio reitores.jpg
 desta quarta-feira (01/04), sob a presidência do Reitor URCA, Francisco do O’ de Lima Júnior. A reunião contou com a participação dos reitores da UECE, Jackson Sampaio, da UFC, Cândido Albuquerque, do IFCA, Ricardo Luiz Lange Ness, do IFCE, Virgílio Araripe, da UVA, Fabiano Carvalho, e da Unilab, Roque Nascimento.


A nota, assinada por todas as universidades públicas, inclui o direcionamento das instituições de não suspender os calendários acadêmicos, mas as atividades presenciais. Além de seguir orientações da resolução 481 do Conselho Estadual de Educação, que dá um conjunto de encaminhamentos para as instituições, para que adotem atividades não presenciais.

Através de vídeo conferência, os reitores das universidades públicas federais e estaduais discutiram com o secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Inácio Arruda, o alinhamento das instituições de ensino superior ao decreto do Governador Camilo Santana, que suspende as aulas até o dia 30 de abril, e a MP que define o novo calendário escolar para 2020, além da Resolução do Conselho Estadual de Educação.

De acordo com o presidente do CRUC, Professor Francisco do O’ de Lima Júnior, essa é a segunda reunião remota que o CRUC faz em menos de 10 dias, para dar um acompanhamento maior às universidades. Ele afirma que o objetivo tem sido a busca de medidas face a propagação da pandemia da Covid – 19. Para isso, há uma necessidade de alinhamento das instituições, que englobam uma parte considerável do público do ensino superior do Estado do Ceará.

Alguns aspectos foram ponderados pelos reitores, principalmente levando-se em conta o perfil dos alunos, grande parte sem acesso à internet, bem como a impossibilidade de não poderem substituir as atividades presenciais por Ensino à Distância - Ead, já que os cursos não são concebidos neste formato. “Então optamos por suspender as atividades presenciais de aula, facultando as possibilidades de acompanhamento de alguma atividade remota, embora por questões específicas UFCA e UNILAB já tenham suspendido seus calendários, conforme aponta a nota do CRUC”, afirma, acrescentando que mesmo nessa possibilidade, não há substituição das aulas presenciais, mas um recurso complementar que alguns cursos podem adotar em situações particulares.

Outro ponto destacado, foi de disponibilizar a produção das universidades, tanto ao Governo do Estado como para as prefeituras dentro das áreas de atuação das instituições, com a expertise dos pesquisadores, profissionais da área da saúde, que estarão à disposição dos comitês municipais.
O Secretário Inácio Arruda ressaltou a importância dessas medidas de fortalecimento, junto com a Secretaria de Saúde do Estado, destacando o potencial das universidades cearenses no âmbito da pesquisa, ajudando a manter o grupo unido para interagir com o Governo do Estado, no combate à pandemia.
Postagem Anterior Próxima Postagem