Uma nota divulgada pelo Bispo Dom Ângelo Pignoli, Bispo Diocesano de Quixadá, quando explica o não cadastramento de leitos neste momento de contingenciamento do Coronavírus. O médico Cardiologista Ricardo Silveira havia divulgado nas redes sociais que estaria disponibilizando leitos de UTI para receber os pacientes acometidos de Coronavírus.

 

Na nota o religioso Diretor Presidente da Sociedade Quixadaense de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância, divulgou na nota dividida em pontos bem explicados no seu conteúdo. A primeira explicação de Dom Ângelo foi exatamente sobre a construção da estrutura que seria para o uso na Faculdade de Medicina. Ainda neste ponto ele relata que não houve conclusão por parte do médico Ricardo Silveira.

Outro ponto onde explica um contrato em que o Hospital Maternidade e o Centro Integrado de Cardiologia, representado pelo sócio Ricardo Silveira, foi celebrado em maio de 2010, com validade por 10 anos, nos próximos dias encerra-se o contrato ajuizado para rescisão já que não foi utilizado pelo Centro Integrado de Cardiologia.

Durante estes 10 anos outras entidades Públicas e Privadas buscaram o Hospital Maternidade para formarem parceria e utilizarem o espaço e a decisão do médico cardiologista em não realizar o fim do contrato evitou que outaras entidades pudessem utilizar o espaço. O Bispo ainda informou que o espaço não está em condições de receber nenhum paciente, nele não há leito de Unidade de Terapia Intensiva – UTI pronto, o local necessita de reformas para ficar em condições de funcionar.

Dom Ângelo afirma o interesse em tornar o espaço útil à promoção da Saúde. Tão logo encerre-se o contrato será realizada uma reforma e ainda novas parcerias e serviços relacionados. O Bispo reafirma que devem evitar transformarem em disputa política.

Segue a Nota

 
 
Sertão Alerta 
Postagem Anterior Próxima Postagem