Últimas Notícias

Projeto para preservação do Rio Acaraú será lançado nesta sexta-feira

O Comitê de Bacia Hidrográfica (CBH) do Acaraú – com o apoio das secretarias estaduais do Meio Ambiente (Sema), dos Recursos Hídricos (SRH) e da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) – lança o projeto “Preservação de Nascentes da Bacia do Acaraú”. O evento ocorre na manhã desta sexta-feira (14), a partir das 8h30, na Sede da unidade de conservação (UC) estadual, APA da Bica do Ipu, na Rua São Vicente, S/N, Altos dos Quatorze, Ipu.


 

Segundo o Presidente do CBH do Acaraú, José Maria Gomes Vasconcelos, o objetivo do projeto é garantir a segurança hídrica para o momento presente e para o futuro. “Preservar as nascentes, existentes em torno de toda a extensão do rio, é primordial para nós e para as gerações futuras, disse. “É uma iniciativa coordenada por todo o colegiado do Comitê, apoiada pela Sema, SRH e Cogerh”, completou.

Para Vasconcelos, o “sonho de todas as pessoas de boa vontade” é ver o Acaraú “livre de poluição, fornecendo água da qualidade para todas as pessoas que fazem uso do bem comum”. O rio nasce na Serra das Matas, em Monsenhor Tabosa, e deságua no Oceano Atlântico, no município de Acaraú. Possui 370 km de extensão, sendo considerado o segundo maior rio do Ceará. Nele encontra-se o Açude Paulo Sarasate (Açude das Araras).

Estratégico

O titular da Sema, Artur Bruno, participará do evento. Ele apoia o projeto e ressalta a importância das nascentes e o papel estratégico dos Comitês de Bacias. “Protegidas por lei, nenhuma nascente pode ser considerada insignificante; por menor que seja, contribui para a nossa segurança hídrica”, declara. O CBH, além de contribuir para a gestão da complexidade dos problemas relacionados ao uso da água, é a instância mais importante de participação e integração do planejamento e das ações na área dos recursos hídricos”, encerra. Além de Bruno, também participa o diretor da Cogerh, Elano Joca.
De acordo com a SRH, os Comitês de Bacias Hidrográficas são definidos pela lei estadual nº 14.844 como “entes regionais de gestão de recursos hídricos com funções consultivas e deliberativas, atuação em bacias, sub-bacias ou regiões hidrográficas” e vinculados ao Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Cogerh). São compostos por representantes dos usuários, da sociedade civil, das prefeituras e dos órgãos de Governo”.

Programação

O lançamento terá uma programação diversificada: uma mostra fotográfica em comemoração aos 15 anos da Bacia do Acaraú; uma homenagem à família Campos Ferro, pelo apoio prestado ao projeto; e o descerramento da placa da nascente do Riacho Ipuçaba, no Sítio São Paulo. A gestora da APA da Bica do Ipu, Tatianna Ângelo, explicou que o riacho pertence à bacia hidrográfica do rio Acaraú, sendo um afluente do rio Jatobá, um dos principais afluentes do Acaraú.

“O Ipuçaba é considerado um riacho de porte médio, sazonal e corta todo o Ipu”, informa a gestora Tatianna. “Nasce na Serra da Ibiapaba e ao longo da sua trajetória forma diversas cachoeiras, entre elas, a Bica do Ipu”, destaca. O evento será encerrado com um almoço que será servido às 12h30, na sede da área de proteção ambiental.
Confira programação do evento de lançamento do projeto:
8h30: Lanche para receber os convidados;
9h15: Abertura com a formação da mesa de autoridades;
10h: Abertura da Mostra Fotográfica Comemorativa dos 15 anos da Bacia do Acaraú;
10h30: Apresentação – O Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú e o Projeto de Proteção de Nascentes;
11h: Homenagem a família “Campos Ferro”, pelo apoio ao Projeto;
11h30: Descerramento da placa da nascente do riacho Ipuçaba no Sítio São Paulo;
12h30: Almoço.

Serviço:

Lançamento projeto “Preservação de Nascentes da Bacia do Acaraú”
Data: 14 de fevereiro (sexta-feira)
Horário: 8h30
Local: Sede da unidade de conservação (UC) estadual, APA da Bica do Ipu
Endereço: Rua São Vicente, S/N, Altos dos Quatorze, Ipu, Ceará.