Últimas Notícias

Pediatra de 92 anos atende de graça crianças carentes – “Quero morrer ajudando”


 
Na hora de escolher a carreira que irá seguir, muitos jovens que estão prestes a fazer o vestibular se deparam com muitas dúvidas, por exemplo; se a profissão é bem remunerada, quanto tempo em média terá de se dedicar. Muitos seguem a carreira dos pais por conta da admiração, ou por despertar desde pequenos, o interesse.
Muitas crianças quando são pequenas, já sabem o que quer ser quando crescer. Com o médico pediatra, Doutor Ivan Fontura, foi assim, o médico brasileiro, que agora está com 92 anos de idade, tem verdadeira paixão pelo que faz, para ele, a vontade de cuidar do outro, no caso da especialização desse doutor, cuidar de crianças, é um dom.

Ivan Fontura se aposentou no ano de 2005, porém, esse médico não deixou de trabalhar, ele continua atuante na profissão e mesmo estando com idade avançada, sua dedicação é para ajudar famílias que tanto precisam de ajuda médica.

Após anos de entrega ao trabalho, o médico brasileiro diz que vai trabalhar até morrer. A esposa, Dona Eva, é enfermeira e está acostumada com a determinação do esposo, ela também dedica boa parte do seu tempo ao trabalho, juntos o casal atende a população mais humilde, pessoas que moram em comunidade, para fazer atendimento gratuito, o médico e a enfermeira não cobram nada por entender o trabalho como missão.
A enfermeira Eva e o doutor Ivan, estão há mais de 30 anos fazendo atendimento e oferecendo apoio para crianças no Pontal do Paraná, no centro de saúde de Praia de Leste.
O médico disse quando pretende parar; “Vou trabalhar até não poder. Eu quero morrer de pé. Sofro fisicamente, trabalhando sem parar, descansando apenas para tomar café, mas ser médico é isso. Então recompomos e continuamos.” e completou; “Eu já ganhei dinheiro para viver. Sempre tive contato social com crianças carentes e queria continuar. Havia uma necessidade de ajudar aqui.”

(Maetips)