Últimas Notícias

URCA e outras instituições cearenses estão em alerta com estado de greve

Foi anunciado no último fim de semana, a adesão da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), para o indicativo de greve proposto pelas instituições de ensino superior do Estado. A Universidade Regional do Cariri (URCA), que anunciou o estado de greve desde o ano passado, está em alerta após as três universidades cearenses estarem neste indicativo, o que dependendo do diálogo com o governo poderá gerar novas greves nestas instituições.

 URCA e outras instituições cearenses estão em alerta com estado de greve


Em contato com a assessoria do Sindicato dos Docentes da URCA (SindURCA), foi informado que foi tomada ciência do indicativo de estado de greve da UVA na última semana e, com isso, as universidades estaduais devem se unir e levara à frente o indicativo, mas que o anúncio não significa que as instituições entrarão em greve, mas que há a possibilidade.

Será realizada também, nesta quarta-feira (22), uma assembleia com os professores da instituição caririense às 11h, no Salão de Atos do campus Pimenta, onde além de outras demandas será anunciado e deliberada a adesão das três universidades ao estado de greve.

Indicativo de greve

Diferente da greve, que é um direito previsto no art. 9º. da Constituição Federal de 1988, regulamentado pela lei federal nº. 7.783/1989, o estado de greve é um momento de mobilização, construção de atividades em defesa das universidades estaduais, dos serviços públicos e dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

Segundo Joannes Paulus Silva Forte, vice-presidente do SindiUVA, o estado de greve “É um canal de alerta para que o governo abra um canal de diálogo com as entidades para que seja evitada a situação de greve”.
A união das instituições neste momento se dá também pela decisão do Governo em dar imobilidade em dar prosseguimento ao processo de ascensão, progressão e gratificação dos docentes, assim como concurso público para professores efetivos.

União das categorias

Historicamente, em 2015, após das ações da SindiUVA, SindUECE e SindURCA, greves e mobilizações de estudantes e docentes das universidades estaduais, o Governo do Estado se comprometeu com três etapas de concurso para professores efetivos.
Em 2020 também deve ocorrer o Fórum Sobre as Opressões, a ser realizado de 4 a 6 de março na URCA, onde haverão atividades de aproximação da categoria com as diversas entidades e movimentos sociais, junto ao SindURCA.


Badalo