Últimas Notícias

Balneário do Caldas passa por crise e pode ter fechamento parcial; gerente do clube dá detalhes em sessão da câmara de vereadores nesta segunda-feira (16)

O gerente do Balneário Caldas, Guilherme Gregório, participou da sessão na câmara de vereadores na noite desta segunda-feira (16), para dar esclarecimentos sobre os horários de funcionamento do clube, que poderá ficar aberto ao público apenas nos finais de semana, feriados e meses de férias.

 Balneário do Caldas passa por crise e pode ter fechamento parcial; gerente do clube dá detalhes em sessão da câmara de vereadores nesta segunda-feira (16)


Ele foi convocado pelos vereadores de oposição. Guilherme foi questionado sobre a prestação de contas que não acontece desde 2017, além de alegarem ser contra a mudança de horário, porque segundo eles, vai prejudicar na movimentação econômica do distrito de mesmo nome do balneário.
O administrador do estabelecimento afirmou que não queria que acontecesse um fechamento parcial, mas alegou que o Caldas necessita passar por melhorias. “Hoje eu tenho coragem de dizer a sociedade barbalhense, é que ele pode ir a leilão. As dívidas do Balneário do Caldas só aumentam. Ultrapassam dois milhões e duzentos mil reais”, ressaltou Gregório.

Ainda em relação as dívidas, o gerente disse que há oito chalés do Hotel das Fontes, que também faz parte do balneário, penhorados e entregues a União, devido o déficit com a Receita. Guilherme explicou que caso não haja um acordo para o quitar o débito, o clube pode ir à leilão.
Ele falou que procurou o prefeito Argemiro Sampaio e em conversa, sugeriu o que o clube funcione apenas os finais de semana, feriados e meses de férias, devido a demanda de movimento ser maior e abrir diariamente está gerando prejuízos.

Os vereadores de situação enxergam que a convocação do gerente foi positiva, para mostrar a situação do clube para os munícipes. Eles alegam que buscam alternativas junto do Legislativo, que possa barrar esse fechamento durante a semana. “Nós não queremos isso. nem muito menos o prefeito”, falou o vereador Rildo Teles.


Badalo