Últimas Notícias

Autoridades cobram explicações sobre fechamento Centro Educacional Cenecista Ruy Barbosa em Iguatu

O deputado Marcos Sobreira (PDT) propôs, durante audiência pública realizada na manhã desta segunda-feira (25/11), a apresentação de um documento direcionado à Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) com questionamentos sobre o fechamento do Centro Educacional Cenecista Ruy Barbosa, localizado em Iguatu. O encerramento das atividades da unidade foi tema de debate na Casa.
 
 
 
 
Segundo o parlamentar, precisam ser explicados os reais motivos para o fechamento, qual o déficit financeiro e o que se pretende fazer com o acervo e patrimônio físico do Centro. “O CNEC precisa vir a público e definir como vai conservar todo o acervo cultural, esportivo e histórico do colégio Ruy Barbosa”, salientou Marcos Sobreira.

Ainda de acordo com o parlamentar, o Centro Educacional Cenecista Ruy Barbosa é um colégio com 60 anos de funcionamento, servindo à sociedade de Iguatu.

Para o representante da Comissão “Somos Todos Ruy Barbosa”, Padre João Batista Moreira, o CNEC foi, ao longo do tempo, sendo negligente com o Centro Ruy Barbosa. Em sua avaliação, não havia o investimento suficiente para a manutenção da unidade. “A centralização administrativa e financeira que a CNEC fez inviabilizava que a gestão local tivesse qualquer manejo de recursos, prejudicando investimentos”, salientou Padre João Batista.

Segundo o professor Clerton Queiroz, quando o trabalho local de uma comunidade é engessado, não é permitido que ela cresça e se desenvolva. “A CNEC inviabilizou que o Ruy Barbosa pudesse se desenvolver, porque toda a arrecadação do colégio ia para a CNEC, perdendo todo o aspecto de desenvolvimento da escola dentro do município de Iguatu”, apontou o professor.

A representante da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) de Iguatu, Mônica Silva, destacou que há todo um patrimônio imaterial sendo colocado na pauta, e que a situação é lamentável.

“Nos colocamos à disposição para fazermos o que for necessário nesse período de transição. A rede estadual vem se qualificando para receber e apoiar esses jovens de Iguatu em um momento difícil de transição”, assinalou Mônica Silva.  


    Iguatu. Net