ADS

Ads 970x90

Árvores centenárias resistem e perpetuam sentimentos em Icó


Por Gustavo Veras 

O Dia da Árvore é comemorado no Brasil em 21 de setembro e tem como objetivo principal a conscientização a respeito da preservação desse bem tão valioso. A data, que é diferente em outras partes do mundo, foi escolhida em razão do início da primavera, que começa no dia 23 de setembro no hemisfério Sul.

 

A árvore é um grande símbolo da natureza e é uma das mais importantes riquezas naturais que possuímos. As diversas espécies arbóreas existentes são fundamentais para a vida na Terra porque aumentam a umidade do ar graças à evapotranspiração, evitam erosões, produzem oxigênio no processo de fotossíntese, reduzem a temperatura e fornecem sombra e abrigo para algumas espécies animais.
Além disso, entre as diversas espécies arbóreas existentes, incluem-se várias plantas frutíferas, como é o caso dos nossos tamarineiros centenários.
Os tamarineiros centenários de Icó, é um patrimônio natural tombando dentro do sitio histórico icoense pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e já chega a quase 200 anos.

Historia dos Tamarineiros de Icó

Tamarineiras viram motivo de briga entre Barão do Crato e Dona Glória.
Temido por todos, o Barão não frequentava a sociedade e sempre estava envolto em disputas políticas como que buscando descarregar sua infelicidade. Mas uma mulher, Dona Glória Dias, descendente do Visconde do Icó, resolveu enfrentá-lo. Insatisfeito com duas tamarineiras que serviam de abrigo e sombra para viajantes, incomodado com o barulho e o mau cheiro dos animais o Barão ordenou que fossem arrancadas. Dona Glória adquiriu uma carroça de pólvora e informou ao Barão que caso fizesse isso ela faria seu sobrado voar pelos ares. Sabedor que promessa de Glórias Dias era coisa certa de ser cumprida, o Barão recuou.
A carroça de pólvora foi doada para os festejos de Senhor do Bonfim, para serem transformados em fogos de artifício. Desta briga nasceu a tradição de comemorar todos os anos com muitos fogos a data (6 de janeiro) em homenagem ao santo.
O conto é popular, não existe nenhum documento que comprove a historia.
Em tempos de queimadas na Amazônia e também de incêndios em vegetações cearenses, o alerta é para a preservação das nossas árvores. De acordo com Leonardo Jales do movimento Pró-Árvore, a importância histórica das plantas, em especial das mais antigas, é essencial para a manutenção da memória da cidade. "É ligação afetiva também. As árvores e a vida vegetal são a base da vida do planeta por conta da retenção de oxigênio. É preciso ter cuidado para que elas sobrevivam. O principal, com árvores antigas, é fazer podas cuidadosas e criteriosas", comenta.
O Movimento Pró- árvore foi Idealizado na cidade de Fortaleza, em 2011, o Movimento Pró-Árvore executa plantios, coletas de sementes, denúncias, orientações e passeios.
Sendo assim, o dia 21 de setembro deve ser visto como um dia de reflexão sobre nossas atitudes em relação a essa importante riqueza natural. Esse dia é muito mais do que o ato simbólico de plantar uma árvore e deve ser encarado como um momento de mudança de postura e conscientização de que nossos atos afetam as gerações futuras. É importante também haver conscientização a respeito da importância da conservação, bem como da necessidade de criação de políticas públicas que combatam a exploração ilegal de árvores.
Árvores centenárias resistem e perpetuam sentimentos em Icó Árvores centenárias resistem e perpetuam sentimentos em Icó Reviewed by blogdoamauryalencar.blogspot.com.br on 21:43 Rating: 5

Random Posts

3/random/post-list