Advertisement

Main Ad

Barbalha adota medidas mais restritivas de combate à Covid-19


Adiamento de 15 dias para o retorno das aulas presenciais é umas das medidas restritivas de combate à Covid-19 adotadas em Barbalha(foto: Fábio Lima)

Adiamento de 15 dias para o retorno das aulas presenciais é umas das medidas restritivas de combate à Covid-19 adotadas em Barbalha(foto: Fábio Lima)


Para frear o aumento de casos de Covid-19 em Barbalha, o município adotou medidas mais restritivas de combate à doença a partir desta segunda-feira, 24. Dentre elas, está o adiamento de 15 dias das aulas presenciais para alunos de 5 a 11 anos da rede municipal - público que ainda não foi totalmente vacinado na região -, recomendação feita pelo governador Camilo Santana no decreto estadual do último dia 14 de janeiro.

De acordo com a Secretaria de Saúde do município, Barbalha registrou 18 casos positivos de Covid-19 em dezembro, de um total de 242 testes realizados. Durante este mês de janeiro, 302 pessoas já testaram positivo para doença em meio a 1.343 testes feitos.

Os atendimentos médicos na região, que só aconteciam de segunda a sexta, a partir deste sábado, 29, passarão a ser ofertados de segunda a sábado, no Centro de Especialidades em Diagnósticos (CED), das 7h30min às 21 horas.

 Em entrevista à rádio CBN Cariri nesta segunda-feira, 24, Carlos Henrique Albuquerque, presidente do comitê técnico-científico de enfrentamento à Covid-19 em Barbalha, explicou que o adiamento das aulas presencias para as crianças é uma forma de estimular a vacinação deste público no município, que só vacinou cerca de 400 crianças diante de uma expectativa de imunizar 6.037.

Ainda, as restrições vão acontecer somente a nível de serviço público municipal nesse primeiro momento.

"As secretarias deverão adotar o trabalho remoto, com exceção dos serviços essenciais ofertados à população pelas secretarias municipais da Saúde, de Ação Social, de Finanças, de Obras, de Infraestrutura e as procuradorias. O decreto municipal interfere no retorno presencial das aulas no que diz respeito aos alunos de 5 a 11 anos, uma vez que não estão todos vacinados", acrescentou Carlos Henrique à jornalista Nildenia Damasceno.

Assim, o ano letivo de crianças com idade igual ou inferior a 11 anos está previsto para começar no dia 7 de fevereiro.

"Para que eles não sejam prejudicados, o município irá ofertar o ensino remoto. O público de 12 anos em diante terá suas atividades presenciais, utilizando 100% da capacidade e respeitando o distanciamento social e o uso da máscara. Todos os professores e colaboradores só poderão se dirigir ao ambiente de trabalho utilizando a N95 ou uma similar", explicou o presidente do comitê.

O uso da máscara N95 ou modelo similar também será cobrado em farmácias, supermercados, além de se estender também para trabalhadores e colaboradores da saúde. 

Atualmente, o município tem um paciente internado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UTI) e outro em um leito clínico, segundo informações de Carlos. O trabalho de fiscalização em estabelecimentos da região também ficou mais intenso a partir desta segunda, 24.

"Só este mês, 68 estabelecimentos foram abordados, onde 21 deles estavam descumprindo o decreto, principalmente no que diz respeito ao passaporte sanitário como condição de acesso a esses locais. Até então, foram advertências verbais, mas já deixamos os proprietários orientados que em caso de reincidência, o estabelecimento pode ser multado e interditado", completou o presidente.

                                                blog do Amaury Alencar o Povo 

Postar um comentário

0 Comentários