03/04/2021

Políticos cearenses prestam homenagens ao ex-governador Adauto Bezerra

 






Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) decretou luto oficial de três dias no Estado. (Foto: Reprodução/Facebook)
Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) decretou luto oficial de três dias no Estado. (Foto: Reprodução/Facebook)

Adauto Bezerra, ex-governador do Ceará, morreu na madrugada deste sábado, 3, aos 94 anos, em decorrência da Covid-19. Ele estava internado em um hospital particular de Fortaleza. Adauto Bezerra foi governador do Ceará ente os anos de 1975 e 1978. Com sua partida, membros do Executivo e Legislativo cearense comentaram sobre sua trajetória na política local. 

Nas redes sociais, o governador Camilo Santana (PT) decretou luto oficial de três dias no Estado. “Recebi com muito pesar a notícia da morte do ex-governador do Ceará, Adauto Bezerra, aos 94 anos. Nascido em Juazeiro do Norte, Adauto ocupou o cargo entre 1975 e 1978. Foi também deputado estadual, chegando a ser presidente da Assembleia Legislativa, deputado federal e presidente da Sudene. Meus sentimentos a todos os familiares, amigos e admiradores do ex-governador", disse. 


O senador Tasso Jereissati, opositor político de Adauto nos nos anos 80, também comentou o falecimento.  Em 1986, assumindo o compromisso de “mudar, renovar e acabar com a miséria” no Ceará, Tasso atraiu as esquerdas para sua candidatura, derrotando Adauto e se tornando governador. Nas redes sociais, o parlamentar destacou que o legado do ex-governador "com certeza, será lembrado na história política cearense".

O deputado federal, Pedro Bezerra (PTB), se dirigiu ao tio-avô como um "importante revolucionário, que trilhou uma história marcante na política brasileira e que agora descansa". 



O senador Cid Gomes (PDT) também prestou solidariedade. No Instagram, o pedetista afimou que Adauto "dedicou-se à política cearense durante muitos anos", sendo presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, deputado federal e superintendente da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). 

 O secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, amigo pessoal de Adauto, também lembrou do ex-governador. Segundo ele, Adauto "se eterniza em nossa memória por sua história e pelo exemplo de dedicação a vida. "Ele não está entre os comuns, passou a ser daqueles que não se esquece. Tudo, pela determinação, inteligência, coerência, e, principalmente pela fidelidade aos amigos. Viveu o protagonismo direto e indireto da política cearense, era poderoso, como era conhecido pelos mais próximos e também pelos opositores, que reconheceram seus méritos", disse. 

Em homenagem, o deputado estadual, Heitor Férrer (SD), afirmou lembrou da trajetória política de Adauto, afirmando que o ex-parlamentar teve uma vida pública "pautada pela seriedade" e realizou "marcante carreira política". "Seu legado permanecerá vivo na história do Ceará. Nossos sentimentos e solidariedade a todos os familiares e amigos neste momento de tristeza e saudade", afirmou.