Antonina do Norte tem menor índice de infeções de Covid no Ceará

 




Em entrevista à Rádio O POVO CBN, o prefeito do município, Antônio Filho (PDT), relacionou marco à "rigidez" com que vem combatendo crise sanitária (Foto: Reprodução/Facebook)


Antonina do Norte, município a 449,6 quilômetros de Fortaleza, registrava até a manhã de ontem, 1°, um total de 137 casos de Covid-19 e oito mortes em decorrência da doença, conforme dados da Secretaria de Saúde (Sesa). A cidade cearense é a que tem o menor índice de infecções pelo vírus desde o inicio da pandemia no Estado. Em entrevista à Rádio O POVO CBN, o prefeito do município, Antônio Filho (PDT), relacionou marco à "rigidez" com que vem combatendo crise sanitária.

"Desde o dia primeiro de janeiro (período em que assumiu o mandato) eu venho cumprindo rigorosamente o decreto estabelecido pelo governador e os nossos decretos para que a pandemia não tenha avanço (...) Tenho sido muito rígido com as barreiras sanitárias, trabalhando de forma transparente", pontuou o gestor municipal durante o momento.

O pedetista tem se reunido todas as semanas com um comitê montado para tratativas da pandemia, formado por comerciantes, populares e a vigilância de saúde municipal, cujo profissionais atuam circulando em veículos na cidade para alertar populares quanto ao uso de máscara e demais medidas de combate ao vírus. "O que eu tenho percebido da população é que ela tá consciente da gravidade que nós estamos atravessando", frisou o prefeito.

A prefeitura tem discriminado ainda todos os passos da campanha contra o vírus por meio do site oficial e das redes sociais. Essa é uma ação de transparência utilizada por gestões municipais e pelo próprio Governo do Estado, que busca esclarecer a população quanto ao andamento da crise sanitária e as medidas de combate que estão sendo executadas.

Antes do gestor assumir o mandato na cidade, no entanto, o município já mostrava índices inferiores ao resto dos municípios cearenses. Com uma população de aproximadamente 7.300 habitantes apenas, a cidade só registrou as primeiras mortes em decorrência do vírus em dezembro do ano passado, quando Fortaleza, epicentro da pandemia no Estado, já estava prestes a enfrentar a segunda onda da doença.

o   Povo 

Postar um comentário

0 Comentários