Governador reúne prefeitos da Macrorregião Norte e pede união de todos para enfrentamento da pandemia

 




O governador Camilo Santana iniciou nesta quinta-feira (18) uma série de reuniões com os prefeitos cearenses para tratar sobre a pandemia da Covid-19. O primeiro encontro foi realizado com os 55 gestores municipais que compõem a Macrorregião Norte do Ceará. Em discussão, a expansão da rede estadual de Saúde, com novos leitos de UTI e enfermaria; a vacinação nos municípios; a distribuição de oxigênio e aplicação das medidas de prevenção ao Coronavírus, entre outros. Os secretários da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), e da Casa Civil, Chagas Vieira; o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), Evandro Leitão; e o presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Júnior Castro, também participaram da reunião.

Camilo Santana abriu o encontro apresentando dados da pandemia na Macrorregião Norte e as medidas sociais implementadas pelo Estado para minimizar os efeitos da Covid-19 aos cearenses. O governador enfatizou a importância do apoio dos prefeitos, com a utilização da atenção básica de saúde dos municípios, para identificar possíveis infectados com o Coronavírus e evitar, assim, que os casos sejam agravados. “É fundamental se antecipar, abrir o posto de saúde, identificar sintomas logo no início para conseguirmos, com isso, reduzir o número de pacientes que precisam ser internados em uma unidade hospitalar. Esse trabalho da atenção básica nos municípios é muito importante nesse sentido”, disse.

Nos próximos dias serão realizadas reuniões com os gestores das Macrorregiões de Fortaleza, Cariri, Sertão Central e Jaguaribe/Litoral Leste.

Leitos

A expansão de leitos em todas as regiões foi um dos assuntos comentados na reunião pelos prefeitos da região Norte. O secretário da Saúde, Dr. Cabeto, explicou que, até o momento, o Governo do Estado abriu mais de 3.800 leitos no Ceará, sendo 659 na Macrorregião Norte (177 de UTI e 482 enfermarias).

Vacinas

Outro assunto levantado pelos prefeitos foi sobre a campanha de vacinação em todo o Ceará. O governador explicou que os lotes enviados pelo Plano Nacional de Imunização (PNI) ainda estão abaixo do esperado, mas que a perspectiva para os próximos meses já é melhor com relação à fabricação e distribuição aos estados. “Há uma expectativa positiva de que, em abril, a produção da AstraZeneca seja normalizada pela Fiocruz para que tenhamos mais vacinas no mês. E estamos fechando contrato para a compra da Sputnik (5,87 milhões de doses). Nosso empenho em conseguir maior quantidade de vacinas o mais rápido possível é muito grande. A única forma que temos de voltar à normalidade é vacinando nosso povo”, citou Camilo.

Oxigênio

Com relação ao fornecimento de oxigênio para os municípios, o presidente da Aprece, Júnior Castro, que também é prefeito de Chorozinho, destacou o apoio que o Governo do Estado tem dado para que a distribuição do insumo seja realizada em todo o Ceará. “A gente está aqui fazendo todo o acompanhamento da situação junto ao Governo, que tem sido grande parceiro. Estou sempre entrando em contato com os prefeitos que manifestam dificuldades de oxigênio. Podem ter certeza que estamos monitorando para termos uma situação de normalidade”, afirmou Júnior Castro.

Legislativo

O presidente da AL, Evandro Leitão, comentou a participação da Assembleia na aprovação das medidas de enfrentamento à pandemia e enfatizou a parceria da Casa com os municípios. “A Assembleia Legislativa está à disposição de todos vocês. O que nós pudermos fazer não apenas para aprovar mensagens e projetos do Governo e dos deputados, mas tudo aquilo que for para contribuir, para cooperar, num momento, repito, tão desafiante como esse, contem conosco”, ressaltou Leitão.

Após cerca de três horas de reunião, o governador Camilo Santana agradeceu aos prefeitos e profissionais da saúde pelo apoio e trabalho nesse momento de pandemia. “Vocês são verdadeiros heróis e quero que transmitam a nossa gratidão e reconhecimento a todos os profissionais de saúde de cada município. Sei que esse é um momento duro, difícil, e precisamos estar todos unidos para superarmos essa pandemia. E vamos vencer juntos esse momento, que é o mais desafiador da história desse País”, finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários