22/03/2021

Ceará vai centralizar compra de medicamentos para intubação de pacientes com Covid-19

 





Ambulância em frente ao Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza (Foto: JÚLIO CAESAR)
Ambulância em frente ao Hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza (Foto: JÚLIO CAESAR)

Diante da escassez nacional de medicamentos do chamado "kit intubação", a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) afirma que "se planejou com antecedência e tem garantido os fármacos essenciais para o tratamento da Covid-19 em sua rede hospitalar". A pasta articula uma forma de centralizar a compra e agilizar a aquisição imediata pelos municípios cearenses.

Na manhã desse domingo, 21, o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto), participou de reunião virtual com o presidente da Fecomércio-CE, Maurício Filizola, e com os gestores da indústria e distribuição de medicamentos do Estado. O objetivo da reunião foi alinhar medidas alternativas para garantir o estoque e o fornecimento de medicamentos aos municípios durante este segundo pico da pandemia de Covid-19. Um novo encontro está agendado para a próxima quarta-feira, 24.


A média de internação nas unidades de saúde aumentou, diminuindo a proporção de óbitos, mas exigindo mais demanda de medicamentos e insumos. Queremos trabalhar em parceria com o setor farmacêutico para garantir o pleno atendimento e acolhimento aos pacientes nos hospitais da Rede Sesa e das prefeituras cearenses”, ressaltou Dr. Cabeto, lembrando que a Secretaria solicitou que os municípios se preparassem de forma antecipada com mais medicamentos e insumos.

Ainda segundo a pasta, "o Ministério da Saúde, responsável pela compra e envio dos medicamentos para estados e municípios, não dimensionou a demanda desses insumos para o cenário atual". Diante disso, a secretaria afirma que vai acelerar a requisição da compra do material com diversos fornecedores, assim como centralizar as compras e realizar convênios com os municípios para tornar a chegada dos medicamentos mais rápida.