Justiça suspende posse de diretoria do Sindifort, em Fortaleza

 








O juiz da 25ª Casa Cível, Maurício Fernandes Gomes, atendendo à ação impetrada por chapa derrotada nas eleições do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), decidiu anular todos os atos que deram vitória ao grupo que atualmente comanda a diretoria do colegiado. De acordo com a decisão, está suspensa a posse dos membros do grupo, que tem como presidente a sindicalista Antônia Nascelia Silva.


Os advogados Eugênio Vasques, Olga Vasques, Paulo Gomes e Lucas Jordão, do escritório Vasques Advogados Associados, representaram o candidato a presidência do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), Eriston Ferreira.


De acordo com o juiz Maurício Fernandes Gomes, uma série de irregularidades foram apontadas no processo de eleição da Chapa 1, encabeçada por Nascélia Silva e pela sua vice, Ana Miranda. Por conta disso, determinou-se que fica prorrogado os mandatos dos integrantes da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal do Sindifort eleitos para o quadriênio 2016-2020. Nesta composição, Nascélia segue como presidente e Eriston Ferreira, que impetrou a ação, retoma o cargo de vice-presidente.


Caso não atente para as medidas determinadas pela Justiça, o sindicato terá como pena multa diária de R$ 5 mil. Eriston Ferreira informou que diversos erros e inconsistências foram cometidos pela chapa vencedora do pleito interno, como a composição da Comissão Eleitoral, que teria sido indicada pela atual presidente. Segundo ele, Nascélia tinha todo o controle do processo eleitoral vigente.



     Jornalista Roberto Moreira 

Postar um comentário

0 Comentários