Ceará - Cenário da Covid-19 'começa a se assemelhar' ao pico da pandemia, diz secretário da saúde.

 









O secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, afirmou, em transmissão ao vivo por meio das redes sociais, que o cenário epidemiológico da Covid-19 no estado "começa a se assemelhar ao que vivemos em abril e maio do ano passado".

Os meses concentraram o maior número de casos e óbitos pela doença e foram considerados como pico da pandemia no Ceará.

A nível de comparação o titular da Secretaria afirmou, porém, que, naquele período, a letalidade da doença era de 9%, maior nível atingido em maio. Atualmente, conforme Cabeto, o Ceará está próximo de 1,2%.

"Esse novo momento, principalmente as últimas semanas, mostram recrudescimento desses números, graças a Deus, com muito menor letalidade do que maio", disse o secretário.

O secretário da saúde ainda afirmou que, nesta sexta-feira (19), há 67 pessoas no Ceará sendo atendidos em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) precisando de leitos de UTI por complicações da Covid-19. Isso, conforme Cabeto, ocorre mesmo com a ampliação dessas unidades de atenção, as quais já têm mais 640, em comparação a setembro do ano passado - quando houve a menor taxa de infecção no Ceará.

A meta da Secretaria é atingir 800 leitos de UTI no fim do mês de março e mil deles, no início de abril. Ele pontuou também que a expectativa é que os atendimentos por Síndrome Gripal, com suspeita de Covid-19, nas UPAs de Fortaleza atinjam o maior patamar já registrado, cerca de 20 mil, agora em fevereiro.


           G1 CE 

Postar um comentário

0 Comentários