Assembleia Legislativa tem nova composição partidária

 











                           


Com a posse da nova Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Ceará, eleita para o biênio 2021/2022, nesta segunda-feira (01/02), a Casa terá ainda uma nova composição partidária. Os escolhidos foram os deputados Evandro Leitão (PDT) como presidente, Fernando Santana (PT) 1º vice-presidente, Danniel Oliveira (MDB) 2º vice-presidente, Antônio Granja (PDT) 1º secretário, Audic Mota (PSB) 2º secretário, Erika Amorim (PSD) 3ª secretária e Apóstolo Luiz Henrique (PP) 4º secretário. Integrarão ainda o colegiado, como vogais (suplentes), a deputada Fernanda Pessoa (PSDB) e os deputados Osmar Baquit e João Jaime (DEM). A chapa obteve 44 votos na eleição realizada no dia 8 de dezembro de 2020.

Neste biênio, a composição do Poder Legislativo tem alterações entre os seus 46 integrantes. As mudanças se devem às renúncias de cinco deputados que foram eleitos prefeitos em seus municípios em 2020 e foram empossados no dia 1º de janeiro: José Sarto (PDT), de Fortaleza, Nezinho Farias (PDT), de Horizonte, Vítor Valim (Pros), de Caucaia, Patrícia Aguiar (PSD), de Tauá, e Bruno Gonçalves (PL), de Aquiraz.

Desta forma, cinco suplentes foram efetivados na Casa: Lucílvio Girão (PP), Manoel Duca (PDT), Tony Brito (Pros), Davi de Raimundão (MDB) e Élvilo Araújo (Patri).

Bancadas

A maior bancada da AL segue sendo a do PDT, com 13 parlamentares: Evandro Leitão, Antônio Granja, Guilherme Landim, Jeová Mota, Marcos Sobreira, Osmar Baquit, Queiroz Filho, Romeu Aldigueri, Salmito, Sérgio Aguiar, Tin Gomes, Manoel Duca e Oriel Nunes Filho. O último exerce o mandato porque o deputado Zezinho Albuquerque está licenciado da Assembleia, pois é secretário das Cidades do Governo do Estado.

Duas bancadas estão empatadas na segunda colocação, com cinco parlamentares cada. São elas as do PP, com os deputados Apóstolo Luiz Henrique, Bruno Pedrosa, Fernando Hugo, Leonardo Pinheiro e Lucílvio Girão, e do MDB, com Agenor Neto, Danniel Oliveira, Leonardo Araújo, Walter Cavalcante e Davi de Raimundão.

O PT, partido do governador Camilo Santana, vem em seguida, com quatro deputados estaduais: Acrísio Sena, Elmano Freitas, Fernando Santana e Moisés Braz.

Seis partidos têm dois componentes cada na AL: REP (André Fernandes e David Durand), SD (Aderlânia Noronha e Heitor Férrer), PSB (Audic Mota e Nizo Costa), PCdoB (Augusta Brito e Dr. Carlos Felipe), PSDB (Fernanda Pessoa e Nelinho) e Pros (Soldado Noélio e Tony Brito).

Os demais partidos têm apenas um parlamentar na Casa. Estão nesta situação os deputados Delegado Cavalcante (PSL), Drª Silvana (PL), Érika Amorim (PSD), João Jaime (DEM), Júlio César Filho (Cidadania), Renato Roseno (Psol) e Élvilo Araújo (Patri).

Atualmente, dois blocos partidários têm atuação na Assembleia: PDT/DEM/Cidadania, que reúne 15 deputados, e Pros/REP/PSL, com cinco parlamentares. Os demais partidos estão reunidos por bancadas isoladamente.

Postar um comentário

0 Comentários