MPE pede investigação do prefeito e vice de Caririaçu por abuso de poder e compra de votos

 







                                                   Foto > Divulgação / TSE 


O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu, por documento assinado pelo Promotor Eleitoral da 71° Zona Eleitoral do Ceará, Rafael Couto Vieira, que a Justiça investigue o prefeito da cidade de Caririaçu, José Edmilson Leite Barbosa, e o vice, Sebastião Rosivan Leite Barbosa, por abuso de poder econômico e captação ilícita de votos.

Segundo o documento, um eleitor teria recebido uma caçamba de areia em troca de votos na última eleição. Inclusive, a entrega teria sido feita com caminhão do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. No dia 29 de outubro, a Polícia Federal (PF) esteve na cidade para investigar o recebimento de material de construção por parte de eleitor em troca de voto, o que foi confirmado pelos policiais no domicílio da busca e apreensão.

Desse modo, o MPE, em complemento à Busca e Apreensão já realizada pela PF, solicitou a interceptação telefônica dos contatos das pessoas envolvidas, com a finalidade de explicar os fatos e identificar possíveis outros atos ilícitos. Como resultado das escutas realizadas pela Autoridade Policial, conforme relatório, houve a confirmação do crime de corrupção eleitoral em benefício do então prefeito.

“Não existe dúvida de que tais atitudes dos candidatos comprometem a legitimidade e a normalidade do pleito, dado que o(s) eleitor(es) que recebem a benesse ilícita perdem a condição de decidir o seu voto baseado nos valores verdadeiramente democráticos. Em um município com grande quantidade de pessoas carentes, o eleitor sente-se grato por aquele que lhe ‘socorreu’ em um momento de necessidade”, afirma o documento assinado pelo Procurador Rafael Couto.

Operação “Quartzo Delivery”

Ainda na manhã desta quinta-feira (17), a PF deflagrou a operação “Quartzo Delivery”, dando cumprimento a 10 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Eleitoral em Caririaçu e Juazeiro do Norte. Foram apreendidos aparelhos celulares dos envolvidos e farta documentação.


( Badalo)