Com retomada de voos, Juazeiro do Norte quase duplica movimentação de passageiros em relação ao meio do ano

 





                                              Foto >  Reprodução / @jdoairport



Após nove meses de pandemia, Juazeiro do Norte passou pela realidade de diversos destinos pelo mundo, no qual viram cair a praticamente zero a demanda pelo turismo local, e obtiveram esperança de reverter este quadro com a retomada gradual dos voos com o passar dos meses. A cidade, bem como a região do Cariri, é um dos principais polos turístico do Ceará e também possui enorme frequência de passageiros para diversos destinos no interior do Nordeste, e já começa a registrar melhora na quantidade diária de passageiros vindos de outras partes do Brasil.

Segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), desde março, indicadores de transporte aéreo viram a queda livre em relação a demanda de voos, agravada peles efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), sendo que o mercado teve que se readaptar para que ao menos as atividades essenciais que dependem das rotas aéreas pudesse perdurar. Somente a partir dos meses de junho e julho, com a volta gradual dos voos que já operavam antes da pandemia, terminais como o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes puderam sentir novamente a demanda voltar a crescer.

Em Juazeiro do Norte, a falta de voos afetou diretamente as empresas com menos tempo de atuação na região, o que foi o caso da VoePass (ex Passaredo), que operava duas rotas diárias para Fortaleza. Com a nova crescente, as empresas aéreas voltaram gradualmente, até que todas as rotas que já operavam no terminal pudessem voltar a voar, tais como par São Paulo (Guarulhos e Campinas), Fortaleza e Recife, pelas companhias Azul e Gol.

Movimentação

De acordo com dados dos indicadores do mercado de transporte aéreo no país, Anac, o Aeroporto de Juazeiro do Norte, atualmente administrado pela Aena Brasil, recebeu nos últimos onze meses um total de 243.106 passageiros que embarcaram e desembarcaram, uma queda de 50,2% em comparação com o mesmo período em 2019. O valor representa quase o dobro de passageiros acumulados até agosto deste ano, quando o aeroporto ainda estava retomando gradualmente todas as operações, mas os 31.117 passageiros que já passaram pelo terminal só em novembro somam, uma queda de 37% em comparação com novembro do ano passado.

No ranking dos terminais administrados pela empresa, Juazeiro fica atrás apenas da movimentações dos aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE) e João Pessoa (PB), ficando à frente do terminal de Campina Grande (PB), que somou apenas 68.171 passageiros até o momento durante todo o ano.

Juazeiro do Norte também registrou bom número de pousos e decolagens de aeronaves, com um total de 4.265 operações, o que representa uma queda de pouco mais de 35% em relação ao mesmo período de 2019. O maior saldo afetado foi no transporte de cargas, que em relação ao ano passado teve queda expressiva de 64%, somando apenas 362 toneladas transportadas. 


Badalo 

Postar um comentário

0 Comentários